Sobe para 13 o número de casos confirmados de coronavírus no Brasil

Sobe para 13 o número de casos confirmados de coronavírus no Brasil

O Rio Grande do Sul possui 112 casos suspeitos de Covid-19 por 33 municípios gaúchos

Correio do Povo

Novos casos de coronavírus foram identificados

publicidade

O Ministério da Saúde confirmou, nesta sexta-feira, 13 pacientes com testes positivos para o novo coronavírus no Brasil. Dez estão localizados em São Paulo, um na Bahia, um no Espírito Santo e um no Rio de Janeiro. A pasta ainda monitora 768 quadros suspeitos do Covid-19 no país. Outros 480 já foram descartados.

Os cinco novos casos não tiveram contatos com os pacientes anteriores, mas viajaram para países com focos de transmissão local: Itália, Reino Unido e Estados Unidos.

A partir desta sexta-feira, a orientação do Ministério da Saúde é que a relação dos casos de coronavírus seja feita levando em consideração o "nexo de viagem ao exterior" para quem viajou para países da Europa, Ásia ou América do Norte, e não a identificação dos lugares de onde os pacientes estiveram. Para os demais continentes, o ministério continuará considerando país a país. A mudança ocorreu, segundo o ministro da Saúde, Henrique Mandetta, devido ao volume de casos que o país monitora.  

A orientação da pasta é de que todo o calendário público de atividades culturais e sociais fique sob responsabilidade de cada Estado e município. Segundo Mandetta, o Ministério da Saúde ficará à disposição apenas para orientações técnicas e não irá interferir no cancelamento de qualquer evento. 

Mais cedo, Mandetta disse que a chamada "transmissão comunitária" ou "sustentada" do coronavírus – que ocorre entre indivíduos que não viajaram e nem tiveram contato com pessoas que estiveram no exterior – deve ser registrada caso o vírus se comporte da mesma forma que em outros países. Entretanto, esse tipo de transmissão ainda não foi identificada no país.

Medidas de atenção ao coronavírus

Durante a coletiva diária à imprensa, nesta sexta-feira, Mandetta afirmou que o governo está tomando medidas cautelares visando a contenção do novo coronavírus no país. Segundo ele, o Ministério da Saúde está gerenciando a situação apenas com recursos da própria pasta. Entretanto, afirmou que já esteve conversando com o Congresso para um possível remanejamento de verba caso a situação seja considerada crítica. O ministro também afirmou que já esteve em reunião com o Tribunal de Contas da União para alinhar uma estratégia caso o governo necessite fazer uma compra com urgência. 

Outra medida de assistência tomada pelo governo – e comunicada hoje à imprensa – é a habilitação de Unidades de Tratamento Intensivo (UTI) em diversos hospitais do Brasil. Ou seja, o reconhecimento da existência e do funcionamento adequado destes espaços que, em primeiro caso, ficarão à disposição de pacientes. A prioridade será a habilitação de UTIs em estados que possuem casos registrados. Sem especificar prazos e valores, o ministro ainda prevê reforços à atenção básica de saúde, chamamento de mais médicos e a utilidade da telemedicina. 

Rio Grande do Sul

Já o Rio Grande do Sul possui, até esta sexta-feira, 112 casos suspeitos de Covid-19 espalhados por 33 municípios. O RS é o terceiro estado com o maior número de quadros suspeitos no Brasil, ficando atrás de São Paulo (222) e Minas Gerais (123). Conforme a Secretaria de Saúde do Estado, outros 16 casos foram descartados após diagnóstico positivo para outros vírus. 

O Laboratório Central do Rio Grande do Sul (Lacen) iniciou, nesta sexta-feira, a realização de diagnósticos para o novo coronavírus. Atualmente, os casos suspeitos do Estado que não têm outra causa identificada nas primeiras análises são encaminhadas para exames na Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), no Rio de Janeiro. Com isso, a expectativa é diminuir o tempo para os resultados finais. 


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895