SSP discute demolição das estruturas restantes e realocação dos setores administrativos

SSP discute demolição das estruturas restantes e realocação dos setores administrativos

Segunda reunião para tratar das questões será realizada na tarde desta sexta-feira em Porto Alegre

Correio do Povo

Prédio sem condições de recuperação após incêndio e desabamento

publicidade

O método de demolição das estruturas restantes da sede da Secretaria da Segurança Pública do Estado, atingida por um incêndio e desabamento, está sendo tratado pelo vice-governador e secretário da SSP, Ranolfo Vieira Júnior, com os diretores da pasta. As possibilidades de realocação dos setores também estão sendo discutidas no grupo. Uma nova reunião será realizada na tarde desta sexta-feira. O primeiro encontro ocorreu na tarde da última quinta-feira.

As futuras instalações dos setores administrativos desabrigados da SSP estão sendo debatidas com os diretores que expuseram suas necessidades específicas. Estão sendo avaliados alguns locais disponíveis, como por exemplo o Centro de Treinamento da Procergs e um prédio da CEEE, entre outras edificações.

O uso de servidores, acesso a serviços, rede lógica e equipamentos necessários para a retomada dos trabalhos presenciais, foi analisado. Os trabalhos administrativos da pasta seguem no momento em regime de teletrabalho, evitando qualquer prejuízo nos atendimentos e demandas do setor. Na pauta está também o andamento dos contratos terceirizados de manutenção, limpeza e higiene, manutenção de elevadores e ar-condicionado, entre outros.

A questão da destruição das estruturas restantes e remoção dos escombros foi igualmente verificada. No entanto, os trabalhos serão realizados somente depois da localização dos dois bombeiros militares desaparecidos no local durante o incêndio e desabamento, ocorridos entre a noite de quarta e madrugada de quinta-feira. Uma comissão foi montada para monitorar e dar andamento aos processos, além de uma sindicância para apurar o sinistro.

Veja Também


Mais Lidas


Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895