“Tá na Mesa” da Federasul destaca a imprensa na formação da sociedade
capa

“Tá na Mesa” da Federasul destaca a imprensa na formação da sociedade

Reunião-almoço desta quarta-feira contou com a participação dos líderes dos principais veículos de comunicação do RS

Por
Correio do Povo

Presidente do grupo Record RS, Reinaldo Gilli foi um dos palestrantes do Tá na Mesa

publicidade

A tradicional reunião-almoço Tá na Mesa, promovida pela Federação de Entidades Empresariais do Rio Grande do Sul (Federasul), levou à sua milésima edição os líderes dos principais veículos de comunicação do RS. Mediado pela presidente da entidade, Simone Leite, o encontro debateu o papel da imprensa na formação da sociedade, nesta quarta-feira. 

O presidente do Grupo Record no RS, Reinaldo Gilli, foi um dos palestrantes do evento. Ele destacou que as mídias tradicionais seguem fortes, desde que as pessoas confiem e acreditem no que é noticiado. “A credibilidade é o que determina um grupo a se manter firme no presente e se preparar para o futuro.” Gilli ressaltou que, ao longo destes 12 anos, o Grupo Record RS – TV Record/RS, Rádio Guaíba e Correio do Povo – tem ampliado a sua presença no Estado. Salientou ainda que a liberdade de imprensa precisa ser desenvolvida com responsabilidade. 

O diretor-geral da Band RS, Sérgio Cóssio, destacou os papéis social e de entretenimento da mídia, relevantes à sociedade. “Se bate tanto nos veículos de comunicação, que muitas vezes não têm sua qualidade valorizada.” A diretora de rádio e jornal do Grupo RBS, Marta Gleich, citou a responsabilidade do que é veiculado: “A diferença entre o jornalismo profissional e o que é divulgado pelas fake news é o método jornalístico. A notícia precisa ser checada”. O fundador do Grupo Sinos, Mário Gusmão, disse que a democracia, assim como a imprensa, não é perfeita. “É feita por ser humanos, por isso, há erros. Mas sem imprensa livre, não há democracia.” 

Para o editor-chefe do Jornal do Comércio, Guilherme Kolling, “as pessoas devem ser bem informadas, as empresas de comunicação precisam ser referência e a imprensa deve ser um pilar da democracia”. Representando a Rede Pampa e presidente do Conselho Consultivo da Agert, Paulo Sérgio Pinto, salientou: “A liberdade de imprensa é a mãe de todas as liberdades. Dela, nascem todas as outras”. O diretor de Mercado e Inovação do SBT RS, Carlos Toillier, frisou que a imprensa vive uma oportunidade histórica de se reinventar. A presidente da Federasul falou da relevância do debate junto ao meio empreendedor e a parceria do setor produtivo com a mídia.