Taxa de ocupação de leitos de UTI segue estável em Porto Alegre

Taxa de ocupação de leitos de UTI segue estável em Porto Alegre

Neste domingo, dos 836 leitos gerais de UTIs, eram 731 estavam ocupados, o que gera uma taxa de 88,93%

Gabriel Guedes

Em média, oito em cada dez leitos de UTI em Porto Alegre estão ocupados

O índice de ocupação de leitos de Unidade de Terapia Intensiva em Porto Alegre se manteve estável neste final de semana. Neste domingo, dos 836 leitos gerais de UTIs, eram 731 estavam ocupados, o que gera uma taxa de 88,93%. Destes 731 pacientes, 309 são de confirmados de infecção pela Covid-19 e 38 pacientes com suspeita da doença. O índice tem se mantido estável.

Na última quinta-feira, a situação na Capital era de 89,69%, com 47,05% dos internados confirmados ou com suspeita do novo coronavírus. Neste domingo, eram 48,42%, o que significa uma pequena elevação se comparado à quinta-feira.

Outro número que deve ser considerado é o de pacientes com Covid aguardando em emergências por um leito de UTI. Neste domingo, sete esperavam liberação de vagas. Outros 22, com suspeita da doença, esperavam. Maior parte da ocorrência destas situações era no Hospital Nossa Senhora da Conceição, do Grupo Hospitalar Conceição (GHC) e no Hospital de Clínicas (HCPA).

Mas nas duas instituições, referência para o tratamento da Covid-19, as UTIs estavam com 94,67% e 91,25% de ocupação, respectivamente. Entretanto, os hospitais que estavam com suas unidades no limite máximo operacional, conforme o painel de informação da Prefeitura de Porto Alegre, eram o Hospital Moinhos de Vento, Hospital de Pronto Socorro (HPS) e Hospital Restinga.

A UTI do Hospital Cristo Redentor, também do GHC, operava com 97.44% de ocupação neste domingo. No Rio Grande do Sul, 77% dos 2.488  leitos estavam com pacientes neste domingo. 


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895