Uergs e CEEE entram em acordo para compartilhar prédio em Porto Alegre

Uergs e CEEE entram em acordo para compartilhar prédio em Porto Alegre

Alunos protestaram por aulas canceladas sem a possibilidade de usar salas do edifício

Por
Daiane Vivatti / Rádio Guaíba

Chaves das salas foram entregues à Uergs nesta quinta-feira


publicidade

A Universidade Estadual do Rio Grande do Sul (Uergs) e a Companhia Estadual de Energia Elétrica (CEEE) entraram em acordo para compartilhar o uso do prédio 11, localizado no Centro de Técnico de Aperfeiçoamento e Formação da CEEE (Cetaf), na Av. Bento Gonçalves, zona leste de Porto Alegre. Em audiência de conciliação, junto à Vara Cível do Foro Regional Partenon, na Comarca de Porto Alegre, ficou definido que a Uergs vai ficar com quatro salas de aula, três salas de reunião e a cozinha. Já a CEEE manteve cinco salas onde ficam os laboratórios de informática para a realização de cursos e treinamento de pessoal.

O impasse sobre o uso do local começou em 21 de março, quando estudantes da Uergs ocuparam o edifício reivindicando o cumprimento de um contrato de concessão assinado em 2013, definindo que a instituição ficaria com parte do terreno onde está o Cetaf, por 30 anos. Com o documento, o uso dos imóveis ficou dividido: alguns ficaram sob o comando da Uergs e outros da CEEE. No entanto, os alunos questionavam o fato de as salas do prédio 11 não terem sido entregues. Segundo a estudante Laura Carvalho Ramos, a companhia vinha utilizando cinco salas para realização de cursos, enquanto alunos eram prejudicados pelo cancelamento de disciplinas em função da falta de salas de aula.

Na semana passada, a Justiça concedeu mandado de reintegração de posse à CEEE, garantindo, por outro lado, o uso compartilhado das salas com definição do calendário em audiência conciliatória. Com isso, os estudantes desocuparam o prédio na quarta-feira passada, depois de 23 dias. As chaves das salas foram entregues ao diretor regional da Uergs Vinícius Curcio após a audiência. A previsão é de que em dezembro deste ano, o prédio será totalmente destinado à universidade.

Durante o período de ocupação, os estudantes se reuniram com representantes do governo do Estado, como o secretário de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia, Fábio Branco, e também participaram de reuniões com a CEEE.