União Química vai pedir registro da Sputnik V no Brasil em 30 dias

União Química vai pedir registro da Sputnik V no Brasil em 30 dias

Primeiro lote da vacina russa com 1,1 milhão de doses chegará ao País no dia 28

R7

A União Química vai produzir o imunizante no Brasil

publicidade

A farmacêutica União Química afirmou, nesta terça-feira, que pretende fazer o pedido de registro definitivo da vacina russa Sputnik V contra a Covid-19 à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) em 30 dias. Esse tipo de registro permite a vacinação em massa e a comercialização com o setor privado. A União Química vai produzir o imunizante no Brasil.

Desenvolvida pelo Instituto Gamaleya, em Moscou, a Sputnik V tem autorização da Anvisa para uso no Brasil, mas com restrições. O primeiro lote importado com 1,1 milhão de doses tem previsão de chegar ao país no dia 28 pelo Aeroporto de Recife, segundo o governo do Piauí, que lidera o Consórcio Nordeste.

Os imunizantes serão distribuídos para os nove estados do consórcio, que receberam autorização da Anvisa para importar a vacina. Fazem parte do consórcio Pernambuco, Alagoas, Bahia, Ceará, Maranhão, Paraíba, Piauí, Rio Grande do Norte e Sergipe.

Além dos imunizantes importados, 100 mil doses já foram produzidas no Brasil pela União Química. "Trata-se de um lote com qualidade atestada pela Rússia, com insumo farmacêutico ativo produzido em sua fábrica no Distrito Federal", informou a farmacêutica. "Vale ressaltar que para a produção do IFA não dependemos de importação externa", completou.

O processo de transferência de tecnologia começou no último trimestre de 2020 e terminou em abril deste ano. "Quando o processo de fabricação nacional for autorizado pela Anvisa, a farmacêutica vai poder liberar 8 milhões de doses por mês", aponta a empresa.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895