Unidade móvel aproxima vacina da gripe dos idosos em Porto Alegre

Unidade móvel aproxima vacina da gripe dos idosos em Porto Alegre

Vacinação contra a gripe no Largo Glênio Peres acontece até quinta-feira, das 10h às 17h

Felipe Nabinger

publicidade

Para aproximar a vacina da gripe dos idosos, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) promove de até quinta-feira a vacinação contra a gripe na unidade móvel do projeto “Fique Sabendo”, no Largo Glênio Peres, em Porto Alegre, das 10h às 17h. A ideia é aproveitar o público que circula no Centro Histórico, principalmente no entorno do Mercado Público, durante a Feira do Peixe.

Entre novembro do ano passado e abril de 2022, foram registrados 48 óbitos por gripe do tipo Influenza no Rio Grande do Sul, sendo a maioria deles em idosos. Do total, 34 mortes aconteceram com pessoas com 60 anos ou mais, o que representa 71% das ocorrências. Grupo prioritário para o qual já está aberta a campanha de vacinação contra a gripe, os idosos estão mais vulneráveis, conforme mostram os números. Por isso, é importante oportunizar a vacinação, trazendo-a para cada vez mais perto.

Além de sacolas com pescados, como corvina e bacalhau, Geneci dos Santos Ribeiro, 78, deixou o local com a dose do imunizante. “Vim fazer compras para a Sexta-feira Santa. Estava passando, minha sobrinha viu, perguntou e informaram que era a vacina da gripe. Para mim foi ótimo, não precisei ir ao posto. Mais prático”, disse.

Já Marisa Angelina Flores, 76, veio até o Centro ciente que a unidade móvel estava instalada no Largo. Ela ouviu a informação no rádio e em vez de ir à unidade Santa Cecília, perto de onde mora, aproveitou para vacinar e fazer compras. “Muito rápido, sem dor. Ótimo”, afirmou.

Quem trabalha também aproveitou a praticidade. Jorge Antônio Flores, 65, é peixeiro e atua há mais de 30 anos em uma das bancas do Mercado. “Tem que aproveitar. Isso facilita bastante a vida de quem está trabalhando”, garantiu.

O público-alvo desta primeira fase da campanha de vacinação contra a gripe inclui idosos a partir de 60 anos e profissionais de saúde. Para receber a imunização, idosos deverão apresentar documento que comprove a idade. No caso dos trabalhadores da saúde, devem apresentar contracheque ou outro documento que demonstre o vínculo empregatício. Iniciada no último dia 4 de abril, nessa primeira etapa os públicos elegíveis, em todo o Estado, são os 2,1 milhões de idosos residentes e os 361 mil trabalhadores da saúde.

Em 3 maio, a campanha será aberta para os demais grupos prioritários, que somam outras de 2,3 milhões de pessoas no Rio Grande do Sul. Dados até o começo da semana da Secretaria Estadual da Saúde (SES) indicam que cerca de 270 mil idosos já foram vacinados durante a primeira semana da campanha, cerca de 13% do total.

O Rio Grande do Sul registrou ao longo do ano passado 120 casos de hospitalizações por Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) associadas à Influenza. Entre esses, 14 evoluíram para óbitos, todos esses ocorridos em novembro e dezembro. Em 2022 já são 176 casos confirmados, com 35 óbitos entre eles. Todos esses casos registrados foram confirmados para o subtipo Influenza A-H3N2.


Mais Lidas

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895