UPA da zona Norte de Porto Alegre tem mais de 40 pacientes em observação

UPA da zona Norte de Porto Alegre tem mais de 40 pacientes em observação

Trinta e seis pessoas estão infectadas com a Covid-19

Correio do Povo

Na manhã de sexta-feira, havia pouca movimentação de pessoas na UPA Moacyr Scliar

publicidade

A Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Moacyr Scliar, na zona Norte de Porto Alegre, estava na manhã desta sexta-feira com 42 pacientes em observação, sendo 36 com Covid-19. A gerente da UPA, Jaqueline Cesar Rocha, informou que dos 42, alguns já estavam com leito, e aguardavam apenas o transporte para o hospital. Segundo ela, 35 pessoas ainda aguardavam leitos, sendo que dez pacientes com pedido de leito na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI), sendo oito de coronavírus. Na manhã de sexta-feira, havia pouca movimentação de pessoas na UPA Moacyr Scliar. 

Veja Também

O diretor-presidente do Grupo Hospitalar Conceição (GHC), Cláudio Oliveira, informou que a instituição de saúde receberá 30 respiradores do Ministério da Saúde o que vai possibilitar a ampliação de leitos para o atendimento de pacientes com Covid-19. Além disso, o GHC receberá do ministério o valor de R$ 15,6 milhões, sendo R$ 2,6 milhões ao mês, por seis meses, para o custeio da instituição, com a compra de insumos e medicamentos. O diretor-presidente do GHC, Cláudio Oliveira, disse que o recurso chega numa hora importante no combate à pandemia. 

Na Unidade de Pronto Atendimento da Bom  Jesus, mais de 20 pessoas aguardavam ontem para realizar exames da Covid-19. No entanto, não havia aglomerações no local. Um técnico de enfermagem realizava o atendimento dos pacientes na entrada da unidade de saúde. Morador do bairro Sarandi, Sérgio Ferreira chegou ao posto de saúde por volta das 9h. Ela afirmou que apresentava um quadro de febre e dor de garganta. "Espero fazer o exame e ser medicado", comentou. No Pronto Atendimento da Cruzeiro do Sul, a situação estava mais calma na manhã de ontem com 20 pessoas esperando atendimento e não houve aglomerações. 

O coordenador Municipal de Urgências da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), Diego Fraga, informou que os pacientes com sintomas leves da doença devem procurar a sua unidade de saúde de referência. "A pessoa que tiver dor de garganta, dor de cabeça, um certo cansaço e dor no corpo deve procurar a sua unidade onde será atendido por um profissional de saúde e vai ser providenciada a coleta do exame", explicou. Fraga afirmou que é importante reforçar as medidas de distanciamento social, usar máscara, higienizar as mãos e evitar aglomerações.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895