UPAs de Porto Alegre permanecem superlotadas e atendem somente casos graves

UPAs de Porto Alegre permanecem superlotadas e atendem somente casos graves

Pronto Atendimento da Cruzeiro do Sul atingiu 250% do lotação

Cláudio Isaías

Pessoas que buscam atendimentos nas UPAs são informados pelos funcionários a situação de superlotação das unidades

publicidade

As Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) de Porto Alegre permanecem com restrições no atendimento de pacientes em função da superlotação. Somente casos graves estão sendo atendidos nas unidades Bom Jesus, Cruzeiro do Sul, Moacyr Scliar e Lomba do Pinheiro. As unidades continuam operando muito acima do limite e quem necessita do serviço é comunicado sobre o quadro de superlotação.

Na manhã desta quarta-feira, o setor de traumatologia do Pronto Atendimento da Cruzeiro do Sul (PACS) foi um dos mais procurados pela população. No PACS, 30 pessoas estavam em observação/internados e 30 em atendimento pelos profissionais de saúde.

A unidade que possui 12 leitos adultos tinha 18 pacientes que aguardavam por internação e duas pessoas estavam com encaminhamento para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI). A lotação no PACS atingiu 250%. Na frente da unidade, familiares aguardavam por informações sobre o estado de saúde dos pacientes. O tempo de espera pelo atendimento estava em uma hora e meia.

No Pronto Atendimento da Bom Jesus, a movimentação dentro da unidade foi intensa das equipes de enfermagem e dos médicos. Com sete leitos adultos, a unidade estava com dez pessoas em observação/internados e dez pacientes em atendimento. Um total de dez pessoas, estava aguardando internação. A lotação no local atingiu 142,86% e o tempo para ser atendido foi de cerca de uma hora e meia.

Na UPA Moacyr Scliar, na zona Norte de Porto Alegre, quem procurou a instituição de saúde foi informado sobre a superlotação. A unidade estava ontem com um total de 31 pacientes em observação, quatro aguardavam transferência para a UTI e 42 pessoas estavam em atendimento. A UPA Moacyr Scliar conta com 17 leitos adultos. A lotação chegou a 182,35% na unidade.

Na Unidade da Lomba do Pinheiro, na zona Leste da Capital o quadro era de dez pacientes em observação/internados e dez pessoas em atendimento. A vaga pela UTI tinha um paciente na lista e duas pessoas esperavam pela internação. A espera por atendimento na unidade foi de aproximadamente 16 minutos.  A lotação na UPA da Lomba do Pinheiro chegou a 111,11%. Quem procurou o servido do Pronto Atendimento foi informado pelos funcionários a situação de superlotação da unidade e aconselhados a procurarem a unidade de saúde do seu bairro.

Veja Também


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895