Usuários enfrentam atrasos e ônibus lotados em dia de paralisação da Carris em Porto Alegre

Usuários enfrentam atrasos e ônibus lotados em dia de paralisação da Carris em Porto Alegre

Tempo de espera nas paradas chegou a 40 minutos

Correio do Povo

publicidade

Surpresa, reclamação e atraso. Estas foram algumas das consequências da paralisação desta segunda-feira dos rodoviários da Carris em Porto Alegre. A categoria iniciou a mobilização, que já atingiu o status de greve, para evitar a privatização da companhia e a retirada gradual dos cobradores. A manifestação pegou usuários de desavisados e fez com que muitos chegassem atrasados no trabalho. Além disso, os ônibus de outros consórcios que foram designados para atender as linhas paralisadas ficaram lotados nas primeiras horas do dia. 

A paralisação começou ainda de madrugada e bloqueou a saída de ônibus da Carris. Douglas Luz, usuário de ônibus e que trabalha na zona Sul, relatou a dificuldade para se deslocar diante da manifestação dos rodoviários. "Fui pego de surpresa. Acordei e vim para a parada e agora vou chegar atrasado. Era para eu estar no serviço às 7h", disse ele logo no começo da manhã. "Não tenho como pegar aplicativos até da zona Leste para a zona Sul. Eu trabalho perto do Jockey Club e espero que meu chefe entenda", relatou à reportagem. 

Juliana Cardoni, auxiliar de escritório, também foi surpreendida pela paralisação. "Eu tinha que pegar o T9 e estar às 8h no serviço. Se eu não conseguir pegar nenhum ônibus, vou ter que ir de aplicativo. Espero que o escritório consiga pagar para mim. Complicou bastante para mim", disse.  

Quem persistiu à espera do ônibus teve que ficar mais tempo nas paradas. O tempo médio foi de 40 minutos até a chegada de um coletivo. A prefeitura acionou outros consórcios para atender as linhas paralisadas da Carris, mas isso não impediu que outros usuários chegassem atrasados nos seus compromissos. Além disso, os passageiros tiveram de lidar com os coletivos lotados. 

Segundo informações da Carris, cerca de 107 mil passageiros são atendidos atualmente pela empresa. De acordo com a prefeitura, ao todo, estão sendo utilizados 59 veículos. Todas as linhas da Carris estão circulando. A T11 e T12 são atendidas pelo Consórcio Viva Sul; T1 e T4 pelo Consórcio Mob; T6 e 343 pelo Consórcio Via Leste/Mais; e as demais pela própria Carris, por veículos que saíram da garagem. 

Consórcio Mobi fez a linha do T4 / Foto: Ricardo Giusti 

 


Mais Lidas

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895