Veranistas aproveitam sexta-feira sem vento e céu com poucas nuvens

Veranistas aproveitam sexta-feira sem vento e céu com poucas nuvens

Relatório semanal da Fepam indicou que o balneário de Atlântida Sul está liberado para banho

Marco Aurélio Ruas

Veranistas aproveitam sexta-feira sem vento e céu com poucas nuvens

publicidade

Se as características que marcaram a sexta-feira se mantiverem, o final de semana será de praias lotadas no Litoral Norte. A ausência de vento e o céu com poucas nuvens cooperaram, inclusive, com os veranistas de Atlântida Sul, que aproveitaram o mar após o retorno das condições próprias de banho. O relatório da análise semanal de balneabilidade da Fepam ainda indicou que todas as praias do Litoral Norte possuem as condições próprias.

No início da manhã, a beira da praia de Atlântida Sul apresentava um movimento tímido. Mas os veranistas foram aparecendo e, aos poucos, ganhando confiança para se refrescarem no mar. "Vi pelas redes sociais que estava liberado e aproveitei para trazer minha sobrinha, a Ana Alice", relatou Émerson Martinez, 17, que é morador do balneário. Já a filha da jornalista Márcia Bernardes, 40, aproveitaram o mar da mesma forma de sempre durante o período contraindicado pela Fepam. “Ela estava aproveitando igual, só não ia na frente da guarita. Agora estamos menos preocupados com o banho”, relatou. No caso, em frente a guarita é onde ocorre a coleta da água para análise.

Apesar do retorno da indicação de local próprio para banho, há quem questione sobre o retorno do movimento na beira da praia, que ficou reduzido com o indicativo anterior da Fepam. "Infelizmente a informação negativa perdura", opinou Henrique Lopes, 45, que é proprietário de dois quiosques em frente à beira-mar. Ele projeta que será necessário realizar uma campanha para mostrar aos veranistas que, na realidade, Atlântida Sul é caracterizada pela limpeza de suas ruas e da praia. “Nos últimos dez dias as vendas caíram cerca de 70%. No domingo passado deu o faturamento de uma segunda-feira comum, que é o pior dia”, afirmou o empreendedor.

O secretário do Meio Ambiente de Osório, Professor Carlão, ressaltou que Atlântida Sul foi apenas um dos pontos em que foram constatadas as condições impróprias de banho. Ele também alegou que a ação das correntes marítimas é a principal hipótese que explica como o local acabou ficando em situação frustrante para os banhistas. “O mais provável é que essa sujeira tenha sido trazida de outras praias pelas correntes marítimas”, disse Carlão. O secretário ainda enfatizou que a praia não tem histórico de água imprópria e que o retorno da água própria ocorreu de forma natural.

Em outras praias do Litoral Norte deu para se ter uma prévia do final de semana. Nas mais movimentadas, como Capão da Canoa, Tramandaí e Torres, os guarda-sóis enfileirados comprovavam que o dia estava imperdível na beira-mar. Durante a tarde, uma leve brisa marcou presença na faixa de areia, deixando o dia um pouco mais ameno após o calor que se acumulou com a presença contínua do sol.

publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895