Witzel é denunciado à OMS por flexibilização no pico da pandemia

Witzel é denunciado à OMS por flexibilização no pico da pandemia

Documento cita que medida foi adotada após governador ser alvo de investigação por desvio de verbas na área da Saúde

R7

Deputada ressaltou que os decretos de flexibilização ocorreram após Witzel ser alvo da Operação Placebo

O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, foi denunciado à Organização Mundial de Saúde (OMS) pelo não cumprimento das recomendações de autoridades internacionais no enfrentamento do novo coronavírus.

O documento destaca a flexibilização da quarentena no pico da pandemia e os indícios de corrupção na compra de respiradores e na construção de hospitais de campanha.

A denúncia foi feita pela deputada estadual e presidente da Comissão de Defesa dos Direitos Humanos e Cidadania da Alerj (Assembleia Legislativa do Rio de Janeira), Renata Souza, com objetivo de informar às organizações internacionais sobre a "ação pouco responsável” do governador.

A parlamentar citou a pesquisa científica da Coppe/UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro) e Faculdade de Medicina que aponta o pico da epidemia de coronavírus a partir de meados de junho, com um total de 71 mil infectados, e que orienta medidas adoção de medidas ainda mais restritivas.

A deputada estadual ressaltou ainda que os decretos de flexibilização ocorreram após Witzel ser alvo da Operação Placebo, que investiga indícios de irregularidades nas verbas da Saúde.

"A sólida evidência de corrupção nos contratos de tal relevância no momento em que vivemos uma pandemia levou vários setores a exigir o impeachment do governador. Inclusive, a base de apoio do presidente da República, que há muito pressionava o governo do Estado a relaxar as medidas restritivas adotadas para combater a Covid-19. O que acabou acontecendo, efetivamente, esta semana. Por isso, o denunciamos. Afinal, a vida das pessoas não pode ser colocada em risco por pressão política", explicou a deputada.


publicidade

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895