Índia vai exportar oito milhões de vacinas anticovid em outubro

Índia vai exportar oito milhões de vacinas anticovid em outubro

Maioria dos imunizantes irá para países da Ásia e do Pacífico

AFP

publicidade

A Índia vai exportar oito milhões de doses da vacina contra a Covid-19 até o final de outubro, após suspender a proibição de envio do imunizante ao exterior, informou o ministro das Relações Exteriores neste sábado. O anúncio foi feito depois que o primeiro-ministro indiano, Narendra Modi, se comprometeu na sexta-feira em Washington a cumprir essa promessa em uma cúpula com os líderes dos Estados Unidos, Japão e Austrália.

A maioria das vacinas irá para países da Ásia e do Pacífico para conter a crescente influência da China, disse Harsh Vardhan Shringla em uma entrevista coletiva virtual. Modi indicou que a Índia fornecerá oito milhões de doses da vacina da Johnson & Johnson, fabricada sob licença pela empresa indiana Biological-E. "Essa vacina estará pronta no final de outubro. É uma entrega imediata", explicou Shringla aos jornalistas.

O governo indiano encerrou a proibição de exportação de vacinas esta semana, já que os novos casos e mortes caíram drasticamente e seu programa de imunização se acelerou. A Índia, um dos maiores produtores farmacêuticos do mundo, havia dito este ano que forneceria 1 bilhão de doses de vacinas anticovid a outros países até dezembro de 2022, antes de suspender as exportações em maio, vítima de uma onda devastadora da doença.

O país de mais de 1,3 bilhão de habitantes enfrentou semanas de escassez de vacinas quando a epidemia estourou entre março e maio, registrando milhões de infecções e pelo menos 250.000 mortes. Até agora, as autoridades de saúde administraram quase 840 milhões de doses. Cerca de 47% da população adulta recebeu pelo menos uma vacina e 16% está com o esquema completo.


Mais Lidas

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895