Alemanha corta aporte de R$ 155 milhões ao Fundo Amazônia
capa

Alemanha corta aporte de R$ 155 milhões ao Fundo Amazônia

Corta subsídios a projetos de proteção ocorreu diante de desmatamento da floresta

Por
AFP

Amazônia cortará apoio de R$ 155 milhões à projetos na Amazônia

publicidade

O governo alemão anunciou neste sábado a suspensão de parte de seus subsídios a projetos de proteção da Floresta Amazônica, devido ao aumento do desmatamento no Brasil desde a chegada do presidente Jair Bolsonaro ao poder.

"A política do governo brasileiro para a Amazônia gera dúvidas sobre a continuação de uma redução sustentável do índice de desmatamento", declarou neste sábado ao jornal alemão "Tagesspiegel" a ministra alemã do Meio Ambiente, Svenja Schulze.

A primeira etapa consiste em bloquear um subsídio de 35 milhões de euros (R$ 156 milhões) para projetos de preservação da floresta e da biodiversidade brasileira até que as cifras voltem a ser animadoras, assinala o jornal.

De 2008 a 2019, o governo alemão liberou um total de 95 milhões de euros (R$ 423,5 milhões) para diferentes projetos de proteção ambiental no Brasil.

A Alemanha continuará contribuindo para o Fundo Amazônia, criado em 2008 e do qual seu doador mais generoso, a Noruega, ameaça se retirar. O país escandinavo anunciou anos atrás que seus pagamentos ao Brasil seriam reduzidos à metade e poderiam até ser extintos no futuro.

O Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) informou nesta semana que o desmatamento na Amazônia brasileira totalizou 2.254 km² em julho, 278% a mais do que no mesmo mês de 2018 (596,6 km²).