Alemanha tenta determinar motivações de motorista que atropelou dezenas de pessoas
capa

Alemanha tenta determinar motivações de motorista que atropelou dezenas de pessoas

Ataque deixou 35 adultos e 18 crianças hospitalizadas na última segunda-feira

Por
AFP

Ataque deixou 35 adultos e 18 crianças hospitalizadas na última segunda-feira

publicidade

As autoridades alemãs tentam determinar o que motivou o homem que atropelou dezenas de pessoas na segunda-feira durante o desfile de carnaval em uma pequena cidade, um ataque que deixou quase 60 feridos em um país ainda abalado por atentados na semana passada. Os motivos do motorista alemão de 29 anos continuam sendo um mistério. Ele não estava embriagado, segundo o Ministério Público de Frankfurt, que abriu uma investigação por "tentativa de assassinato".

Os investigadores, no entanto, não descartaram a possibilidade do indivíduo, natural de Volkmarsen, cidade de 7 mil habitantes da região de Hesse, cenário do ataque, ter atuado sob a influência de drogas. As autoridades não conseguiram determinar se o homem agiu de forma intencional ou não com seu carro da marca Mercedes. A Promotoria anunciou a detenção de uma segunda pessoa, que gravou os fatos, mas não revelou se estava relacionada com o motorista.

De acordo com a polícia, 35 pessoas continuam hospitalizadas, várias em estado grave. "Há 18 crianças entre as vítimas", informou a polícia da região de Hesse. Testemunhas entrevistadas pelo jornal Frankfurter Rundschau ficaram com a impressão de que o motorista tinha como alvo preferencial as crianças, depois de avançar a toda velocidade contra a multidão por um trecho de 30 metros. "Havia 15 pessoas no chão, incluindo crianças pequenas", disse o jornalista local Elmar Schulten ao jornal Bild Zeitung.

A Promotoria antiterrorista não assumiu o caso, sinal de que as autoridades não privilegiam a hipótese de um atentado. O detido não está fichado como extremista, informou uma fonte das forças de segurança, mas era conhecido por casos de insultos e invasões, de acordo com a imprensa alemã. O incidente de segunda-feira aconteceu em um momento de grande tensão na Alemanha, em particular no estado de Hesse, onde na quarta-feira da semana passada um extremista matou nove pessoas em dois ataques racistas na localidade de Hanau.

O governo alemão está alerta ante as ameaças de grupos islamitas extremistas, particularmente desde dezembro de 2016, quando 12 pessoas morreram atropeladas por um caminhão em Berlim, um atentado reivindicado pelo grupo Estado Islâmico (EI). Ao mesmo tempo, Berlim está preocupado com o terrorismo de extrema-direita, após o assassinato de um político alemão pró-migração em junho 2019 em Kassel, também em Hesse, e de um ataque contra uma sinagoga de Halle em outubro de 2019. As regiões católicas do oeste e sul da Alemanha celebraram nos últimos dias o carnaval, um período muito popular em diversas localidades.

Na segunda-feira, a polícia anunciou o cancelamento dos desfiles no estado de Hesse por precaução, mas nesta terça-feira o ministério do Interior da região autorizou a realização dos desfiles ainda previstos.