Argentinos começam a votar para escolher sucessor de Kirchner

Argentinos começam a votar para escolher sucessor de Kirchner

Mais de 32 milhões de pessoas são esperadas nas seções eleitorais

Por
AFP

Argentinos começam a votar para escolher sucessor de Kirchner


publicidade

Mais de 32 milhões de argentinos são esperados nas seções eleitorais que abriram neste domingo às 9h (de Brasília) para as eleições gerais em que será escolhido o sucessos da presidente Cristina Kirchner, com a incógnita sobre um possível segundo turno.

Com o governista Daniel Scioli favorito nas pesquisas de intenção de voto, seguido pelo opositor conservador Mauricio Macri e o peronista de centro-direita Sergio Massa, os eleitores se perguntam se é possível definir esta eleição neste domingo - diante da apertada diferença entre os rivais nas últimas pesquisas. As seções fecham às 19h (de Brasília).

O tom de confronto da presidente Cristina Kirchner parece dar passagem a um tom mais conciliador na política argentina. Os três principais candidatos, descendentes de italianos, privilegiam mensagens de consenso, mas nenhum se iguala em carisma, paixão e verborragia à atual chefe de Estado.

Cristina Kirchner, impedida por lei de disputar um terceiro mandato consecutivo, está convencida de que ao lado do falecido marido e ex-presidente Néstor Kirchner (2003-2007), liderou uma "renovação patriótica", ao enfrentar os poderosos donos de meios de comunicação, juízes e empresários. Os seis candidatos à presidência prometem combater a pobreza, que não tem os índices divulgados pelo governo desde 2013. Também pretendem lutar contra a corrupção e o narcotráfico.