Associação denuncia redes sociais por vídeo de massacre na Nova Zelândia

Associação denuncia redes sociais por vídeo de massacre na Nova Zelândia

Conselho Frances do culto muçulmano apresentou queixa pela disseminação e incitação ao terrorismo

AFP

Facebook e YouTube devem responder por disseminação de conteúdo violento

publicidade

O Conselho francês do culto muçulmano (CFCM) anunciou nesta segunda-feira que apresentou uma queixa contra o Facebook e o YouTube França em razão da difusão nessas plataformas do vídeo do massacre de 50 fiéis por um extremista australiano em Christchurch, na Nova Zelândia.

O CFCM, associação independente que representa os muçulmanos na França, denuncia a "disseminação de mensagens de caráter violento incitando o terrorismo e que podem atingir seriamente a dignidade humana passível de serem vistas por um menor", de acordo com a queixa enviada ao procurador da República de Paris.


Mais Lidas





Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895