Ataque à mesquita no Sinai deixa ao menos 184 mortos no Egito

Ataque à mesquita no Sinai deixa ao menos 184 mortos no Egito

Cerca de 75 pessoas ficaram feridas; ataque ainda não foi reivindicado

Por
AFP

Ataque ocorreu no momento em que fieis se reuniam para a oração semanal


publicidade

Ao menos 184 pessoas morreram nesta sexta-feira no ataque contra uma mesquita no norte do Sinai egípcio, de acordo com o jornal governamental Al Ahram. Há ainda 75 pessoas deridas. O ataque cometido por homens armados ocorreu durante uma oração.

O atentado aconteceu no vilarejo de Bir al-Abed, a oeste de Al-Arish, a capital da província do Sinai do Norte. Os criminosos explodiram uma bomba antes de abrirem fogo contra as pessoas na mesquita, entre elas membros do exército.  A presidência decretou três dias de luto nacional.

Desde 2013, com destituição pelas Forças Armadas do presidente islamita Mohamed Mursi, grupos jihadistas, incluindo a facção egípcia do Estado Islâmico (EI), atacam regularmente as forças de segurança egípcias no Sinai do Norte. Muitos policiais e soldados, bem como civis, já morreram nesses ataques.