Ataques incendiários marcam nova jornada de protestos no Chile
capa

Ataques incendiários marcam nova jornada de protestos no Chile

Protestos voltaram a ocorrer na Praça Itália, na área central de Santiago

Por
AFP

Protestos no Chile já deixaram 31 pessoas mortas

publicidade

Um grupo de pessoas encapuzadas incendiou um caminhão e uma casa antiga no centro de Santiago nesta sexta-feira, em um novo dia de protestos que não dão trégua no Chile, quatro meses após o início de uma crise social que parece não terminar. Na Praça Itália, principal área de protestos em Santiago, milhares de pessoas se reuniram de forma pacífica, contrastando com o que ocorria nas ruas próximas, onde moradores evitavam de sair de suas casas, lojas eram fechadas e sinais de trânsito eram destruídos por manifestantes encapuzados.

Embora a frequência dos protestos tenha diminuído acentuadamente entre janeiro e fevereiro, as sextas-feiras ainda são dias de agitação. Quatro meses depois de seu início, em 18 de outubro de 2019, as manifestações contra o governo do presidente Sebastián Piñera deixaram 31 mortos em todo o Chile e milhares de feridos, segundo dados da Promotoria Nacional.