Atentado de Cabul teve apenas um homem-bomba, diz Pentágono

Atentado de Cabul teve apenas um homem-bomba, diz Pentágono

De acordo com o Pentágono, não ocorreu uma segunda explosão no hotel Baron

AFP

Atentado de Cabul teve apenas um homem-bomba, diz Pentágono

publicidade

Apenas um homem-bomba cometeu o letal atentado de quinta-feira (27) no aeroporto de Cabul, afirmou o Pentágono nesta sexta-feira (27), corrigindo declaração anterior sobre dois atacantes e duas explosões separadas.

"Não acreditamos que tenha havido uma segunda explosão no hotel Baron, ou perto dele. Foi apenas um homem-bomba", declarou o diretor adjunto do Estado-Maior Conjunto, general Hank Taylor.

O Pentágono informou ainda que há 5,4 mil pessoas dentro do aeroporto de Cabul esperando para serem retiradas do Afeganistão, um dia depois do letal atentado, por parte do grupo Estado Islâmico, contra a operação dirigida pelos Estados Unidos.

Nas 24 horas anteriores às 3h (horário de Washington, D.C.), 12,5 mil pessoas foram retiradas do Afeganistão em 89 voos americanos e da coalizão internacional no país, segundo o relato do general Taylor. 

Angústia 

Reivindicado pelo Estado Islâmico, o atentado causou ao menos 85 mortes. Além disso, 160 pessoas ficaram feridas. O caso aumentou a angústia de quem deverá ficar no Afeganistão e de quem luta para sair do país a poucos dias do fim da retirada promovida por nações da Europa e pelos Estados Unidos. 

Vídeos divulgados nas redes sociais mostram o pânico: dezenas de vítimas, mortas ou feridas, deitadas nas águas sujas de um canal de drenagem e cercadas por socorridas à beira do colapso. Homens, mulheres e crianças correram em todas as direções, apavorados, para tentar fugir do local das explosões.

Promessa 

No pior momento desde o início de seu mandato, o presidente Joe Biden prometeu "perseguir" os autores do ataque e fazer com que "paguem" as consequências. "Estados Unidos não se deixarão intimidar", disse o presidente.

Veja Também



Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895