Austrália quer fronteiras fechadas até final de 2022

Austrália quer fronteiras fechadas até final de 2022

Aumento de casos na Índia colocou governo australiano em alerta

AFP

Austrália quer fronteiras fechadas até final de 2022

publicidade

A Austrália poderá manter suas fronteiras fechadas até o final de 2022, porque a nova onda de contágios por Covid-19 no mundo põe por terra qualquer esperança de uma reabertura no curto prazo - anunciou o ministro do Turismo, Dan Tehan, nesta sexta-feira (7).

O aumento de casos na Índia mostra a necessidade de manter as restrições de fronteira para garantir o baixo nível de propagação do vírus na Austrália, alegou o ministro. Desde 20 de março de 2020, a Austrália mantém controles drásticos nas fronteiras.

Veja Também

É "muito difícil determinar" quando as fronteiras poderão ser reabertas, disse Tehan à Sky News. "A estimativa mais otimista seria em meados, ou no segundo semestre, do próximo ano", completou. Antes da pandemia, cerca de um milhão de viajantes entravam no país a cada mês para curtas estadas. Agora, são cerca de 7 mil. Quem chega do exterior deve passar por uma quarentena de 14 dias em um hotel.

O primeiro-ministro australiano, Scott Morrison, anunciou, porém, que não prolongará a polêmica decisão de proibir o retorno de cidadãos australianos que voltarem da Índia. Cerca de 9 mil australianos estão bloqueados no país asiático. Morrison ameaçou aplicar altas multas e até penas de prisão para aqueles que não respeitarem a medida. "Esta medida, concebida de maneira provisória, vai expirar em 15 de maio", disse o chefe de governo.

A recente abertura de uma "bolha aérea" com a Nova Zelândia tem tido dificuldades e foi suspensa entre as cidades afetadas pelo aumento do número de casos causados por falhas nos dispositivos de quarentena. A Austrália registrou 29.886 casos de contágio desde o início da pandemia. A maioria deles foi detectada em hotéis em quarentena.

A vacinação avança lentamente: apenas 2,5 milhões de doses foram administradas em um país de 25 milhões de habitantes. Cada pessoa precisa de duas doses. A perspectiva de manter as fronteiras fechadas até o final de 2022 será um duro golpe para a indústria do turismo, que movimenta 33 bilhões de euros (US$ 40 bilhões) por ano.

"A esperança seria que pudéssemos criar mais algumas 'bolhas aéreas', mas estamos no meio de uma pandemia", disse o funcionário. "Dependerá muito de como a pandemia mundial será administrada", completou. 


publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895