Avião ucraniano foi derrubado por míssil russo no Irã, diz revista
capa

Avião ucraniano foi derrubado por míssil russo no Irã, diz revista

Queda da aeronave deixou 176 pessoas mortas nos arredores de Teerã

Por
Correio do Povo

Queda de avião em Teerã deixou todos os passageiros mortos

publicidade

O avião ucraniano que caiu na quarta-feira em Teerã minutos depois da decolagem pode ter sido atingido por acidente por mísseis iranianos, diz a revista americana Newsweek. Imagens mostram que o Boeing 737 estava em chamas antes de cair no chão e explodir. A publicação ouviu um oficial do Pentágono, um oficial sênior da inteligência dos Estados Unidos e um oficial de inteligência do Iraque, que disseram que o avião foi derrubado pelo sistema antimísseis do Irã.

O voo 752 da Ukraine International Airlines, um Boeing 737-800 em rota do Airpot Internacional Tehran Imam Khomeini para o Aeroporto Internacional Boryspil de Kiev, parou de transmitir dados apenas alguns minutos após a decolagem e pouco depois do Irã lançar mísseis em bases militares que abrigam forças aliadas dos EUA e aliadas Iraque. Acredita-se que a aeronave tenha sido atingida por um sistema de mísseis terra-ar Tor-M1 construído na Rússia, conhecido pela Otan como Gauntlet, disseram à Newsweek os três oficiais, que não estavam autorizados a falar publicamente sobre o assunto.

 

O avião tinha 176 passageiros, sendo 82 iranianos, 63 canadenses, 11 ucranianos, 10 suíços, 7 afegãos e 3 alemães, além de 9 membros da tripulação. Todos morreram.

O presidente Donald Trump, nesta quinta-feira, sugeriu que "alguém poderia ter cometido um erro". Ele foi questionado durante um evento na Casa Branca por sua resposta ao acidente e se recusou a especular sobre uma causa específica, mas indicou que não acreditava que fosse um problema mecânico a razão da queda. "Não acha que isso seja uma possibilidade, pessoalmente". "É uma coisa trágica. Mas alguém poderia ter cometido um erro do outro lado", disse , acrescentando que "não tem nada a ver" com os EUA.