Bélgica mira em tráfico de cocaína procedente do Brasil
capa

Bélgica mira em tráfico de cocaína procedente do Brasil

Cerca de 26% da droga apreendida no porto é proveniente do Brasil

Por
AFP

publicidade

A cocaína apreendida no porto de Antuérpia (Bélgica), a principal porta de entrada na Europa para esta droga, vem cada vez mais do Brasil, tornando-se uma megaplataforma de trânsito - revelam dados divulgados pela Alfândega belga nesta quinta-feira.

"O Brasil e o Equador são atualmente as duas maiores plataformas de trânsito para o tráfico de cocaína no nosso país", afirma um comunicado da Alfândega. E, destes dois países, o Brasil, "grande como um continente", é o que tem mais conexões marítimas com a União Europeia, com várias quadrilhas ativas, o que dificulta o controle do tráfego, destaca o órgão.

Entre 1º de janeiro e 25 de setembro de 2019, foram apreendidas cerca de 40,7 toneladas de cocaína no porto de Antuérpia, em comparação com 50,6 toneladas em todo ano de 2018 (e 41,2 toneladas em 2017). Esse aumento nas interceptações é parcialmente explicado pelo fato de os países remetentes "estarem se tornando cada vez mais pró-ativos no controle", declarou à AFP a porta-voz da Alfândega, Florence Angelici.

Assim, os contêineres suspeitos escaneados na saída podem ser verificados na chegada através da troca de informações, explicou. De maneira geral, de acordo com a Alfândega belga, o tráfico de cocaína está se tornando mais internacional, com os países vizinhos da Colômbia - que continua sendo o maior produtor - assumindo cada vez mais a exportação.

A proporção na apreensão total de remessas da Colômbia caiu de 50%, em 2018, para 13%, em 2019, acrescenta o comunicado. Este ano, 16% da cocaína apreendida na Bélgica foi enviada da Costa Rica. Quanto às apreensões do Equador, elas mais do que dobraram em proporção no espaço de dois anos, superando 20% do total, logo atrás do Brasil (26%). "Na Europa, estamos fazendo tudo o que podemos para fortalecer a cooperação e o intercâmbio de informações com o Brasil", ressalta a Alfândega belga.

Um memorando de entendimento neste sentido foi assinado recentemente com a administração aduaneira brasileira. No início de agosto, uma tonelada de cocaína foi encontrada com traficantes de drogas uruguaios em um balneário ao leste de Montevidéu. O Uruguai pode ser "cada vez mais utilizado" como ponto de embarque para drogas destinadas à Europa, comentou o site independente de análise de crimes Insight Crime.