Biden chama operário de "mentiroso de merda" em Michigan

Biden chama operário de "mentiroso de merda" em Michigan

Discussão acalorada começou quando homem acusou o pré-candidato de tentar "tirar armas" dos americanos

Por
AFP

Bate-boca sobre controle de armas aconteceu durante campanha em uma fábrica


publicidade

O pré-candidato democrata à Casa Branca Joe Biden disse nesta terça-feira a um operário em uma fábrica de Detroit que ele é "um mentiroso de merda", em uma acalorada discussão sobre controle de armas nos EUA, durante sua campanha nas primárias de Michigan.

As imagens compartilhadas por jornalistas - e viralizadas por seu rival Bernie Sanders e pelos partidários do presidente republicano Donald Trump - mostraram o ex-vice-presidente discutindo com um trabalhador em uma fábrica da Fiat Chrysler em construção.

No vídeo, ouve-se o homem acusando Biden de "tentar ativamente de reduzir nosso direito à Segunda Emenda e tirar nossas armas". Biden responde na hora: "Você é um mentiroso de merda. Apoio a Segunda Emenda". E acrescenta que tem sua própria espingarda de calibre 12. "Só não é permitido ter qualquer arma. Não vou tirar a arma de você", insiste Biden.

Na sequência, o trabalhador afirma que Biden havia declarado em um vídeo, também viralizado nas redes oficiais, que ia apreender as armas. "Não disse isso! Não disse isso!", rebate Biden, que levanta a voz e garante que o vídeo foi "como os outros que saíram" - "mentiras". O bate-boca continuou até que um líder sindical afastou o operário que discutia.


Favorito na primária democrata, Biden acredita que terá uma vitória decisiva nesta terça sobre Sanders, dia das prévias em Michigan e em mais cinco estados. O ex-vice de Barack Obama já foi criticado por outros episódios parecidos ao longo de sua campanha eleitoral. Em fevereiro, investiu contra uma estudante que o questionou em New Hampshire, chamando-a de "mentirosa, um soldado pony com cara de cachorro", aparentemente um comentário tirado dos filmes de John Wayne.