Biden nomeia mulher trans para cargo de alto nível na Saúde

Biden nomeia mulher trans para cargo de alto nível na Saúde

Escolha de Rachel Levine precisa ser aprovada pelo Senado americano

AFP

Escolha de Rachel Levine precisa ser aprovada pelo Senado americano

publicidade

O presidente eleito dos Estados Unidos, Joe Biden, anunciou nesta terça-feira a nomeação para ocupar o cargo da subsecretaria de Saúde, que será a primeira funcionária federal transgênero confirmada pelo Senado americano. Biden escolheu Rachel Levine para ser subsecretária do Departamento de Saúde e Serviços Humanos (HHS em inglês) dos Estados Unidos, disse o escritório de transição presidencial em um comunicado.

Nos Estados Unidos, os altos cargos de governo precisam da confirmação do Senado, que passará a ser controlado pelos democratas depois que Biden e a vice-presidente eleita, Kamala Harris, tomarem posse na quarta-feira. "Levine trará a liderança constante e a experiência essencial que precisamos para que as pessoas superem esta pandemia", disse Biden. "Ela é uma opção histórica e profundamente qualificada para ajudar a liderar os esforços da Saúde de nosso governo", apontou.

Veja Também

Biden herdará várias crises ao chegar na Casa Branca, a maior delas sendo a pandemia de coronavírus, que deixa quase 400 mil mortos no país no último ano. O presidente eleito planeja vacinar 100 milhões de pessoas durante seus primeiros 100 dias no cargo e disse que buscará bilhões de dólares do Congresso para financiar centros de imunização em massa.

Levine é atualmente secretária de Saúde do estado da Pensilvânia e professora de pediatria e psiquiatria na Escola de Medicina da Universidade Penn State. Biden nomeou o político da Califórnia, Xavier Becerra, como secretário da Saúde. Se o Senado o confirmar, Becerra será o primeiro hispânico a liderar o HHS.



Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895