Biden pede união, "nossa maior força", em mensagem sobre o 11 de setembro

Biden pede união, "nossa maior força", em mensagem sobre o 11 de setembro

Presidente dos EUA visitará três marcos dos taques jihadistas de 2001

AFP

Presidente tem sido duramente criticado após retirada afegã

publicidade

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, pediu nesta sexta-feira a união dos norte-americanos, "nossa maior força", em uma mensagem de vídeo divulgada na véspera do vigésimo aniversário dos atentados de 11 de setembro de 2001. "Para mim, é a principal lição do 11 de setembro. No momento de maior vulnerabilidade, a união é nossa maior força", declarou, em sua mensagem de 6 minutos gravada na Casa Branca.

Biden e sua esposa, Jill, visitarão os três marcos dos ataques de 11 de setembro no sábado: Nova York, o Pentágono, nos arredores de Washington, e o local na Pensilvânia onde um avião sequestrado por jihadistas caiu 20 anos atrás.

No entanto, o presidente, amplamente criticado por sua forma de lidar com a crise afegã, não deve falar em público durante as cerimônias.

"União não significa que todos devemos acreditar na mesma coisa, mas é essencial que respeitemos uns aos outros e tenhamos fé uns nos outros", disse Biden em sua mensagem a um país profundamente dividido.


publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895