Bolsonaro foi Bolsonaro ao vetar uso obrigatório de máscara, diz Doria
capa

Bolsonaro foi Bolsonaro ao vetar uso obrigatório de máscara, diz Doria

Governador ressaltou que se presidente for para São Paulo terá que usar o equipamento de proteção, já que medida é lei no Estado

Por
AE

Manifestação do governador de São Paulo ocorreu durante coletiva à imprensa


publicidade

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), afirmou que o presidente Jair Bolsonaro "foi coerente com ele mesmo" ao vetar dispositivos da lei que torna obrigatório o uso de máscara em espaços públicos e privados. O chefe do Executivo paulista ressaltou ainda que o veto não se aplica aos Estados devido à autonomia conferida pelo Supremo Tribunal Federal (STF) aos entes federativos na definição de medidas de enfrentamento ao novo coronavírus.

"O presidente Bolsonaro não usa máscara, não recomenda o uso de máscara, não recomenda o isolamento social, adora cloroquina. O presidente Jair Bolsonaro foi Jair Bolsonaro ao fazer esse veto", comentou Doria.O tucano pontuou também que, em São Paulo, o uso obrigatório de máscara é lei. "Bolsonaro, se vier ao Estado de São Paulo, terá de usar máscara", disse Doria.


Na quinta-feira, em transmissão ao vivo nas suas redes sociais, o presidente disse que deve cumprir agenda em São Paulo em breve. "Aqui a máscara é obrigatória para o governador, para o prefeito e para todos os cidadãos, porque aqui nós gostamos da vida, apreciamos a vida", completou Doria.