Boris Johnson pede prudência apesar da redução de casos no Reino Unido

Boris Johnson pede prudência apesar da redução de casos no Reino Unido

Em julho, primeiro-ministro encerrou quase todas as restrições ainda vigentes sobre o coronavírus

AFP

Boris Johnson pede prudência apesar da redução de casos no Reino Unido

publicidade

O primeiro-ministro britânico Boris Johnson pediu, nesta terça-feira (27), para a população manter a prudência diante da situação sanitária, apesar da queda de infecções de coronavírus no Reino Unido.

O país sofre desde o início do verão boreal uma explosão de casos atribuída à contagiosa variante Delta, chegando a marcar recentemente 60.000 casos diários, embora agora pareça ter uma redução, com 24.950 infecções na segunda-feira.

Mesmo assim, o primeiro-ministro, que em 19 de julho levantou quase todas as restrições ainda vigentes sobre o coronavírus, aproveitou uma visita ao sudoeste de Londres para pedir prudência mais uma vez. "A quarta etapa da saída do confinamento ocorreu há alguns dias. As pessoas devem continuar muito prudentes", afirmou, pedindo para não tirarem "conclusões precipitadas" dessa redução de casos.

Redução de contágios

Esta melhoria deixou os cientistas um tanto perplexos, já que o governo e seu conselho estimaram, no início do mês, mais de 100.000 casos positivos diários no segundo país mais enlutado da Europa pela pandemia, com mais de 129.000 mortes.

Entre as causas consideradas estão as altas temperaturas da semana anterior, o fim da Eurocopa de futebol que originou muitos contágios e o sucesso da campanha de vacinação, com 70,5% dos adultos com a imunização completa e 88% com a primeira dose.

Veja Também

 

 


publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895