Briga e incêndio deixam 19 mortos em discoteca na Indonésia

Briga e incêndio deixam 19 mortos em discoteca na Indonésia

Conflito começou com dois membros de dois grupos étnicos indonésios, que usaram facões, flechas e coquetéis molotov

AFP

Chamas destruíram grande parte do imóvel e alguns veículos diante da casa noturna

publicidade

Ao menos 19 pessoas morreram após um confronto entre dois grupos locais que provocou um incêndio em uma discoteca de Sorong, na província indonésia de Papua Ocidental, informou a polícia. Uma vítima foi esfaqueada e as outras 18 morreram no incêndio na discoteca Double O.

"O confronto aconteceu às 23H00 de segunda-feira. Foi um conflito que se prolongou de um enfrentamento no sábado", afirmou em um comunicado Ary Nyoto Setiawan, chefe de polícia de Sorong.

O conflito começou com dois membros de dois grupos étnicos indonésios, que usaram facões, flechas e coquetéis molotov, afirmou o porta-voz da polícia nacional, Ahmad Ramadhan. "A polícia regional de Papua Ocidental entrou em coordenação de maneira imediata com líderes religiosos e tradicionais para evitar novos confrontos", disse, antes de informar que os agentes estão investigando quem está por trás do conflito e quem iniciou o incêndio.

As chamas destruíram grande parte do imóvel e alguns veículos diante da casa noturna. "O clube foi incendiado a partir do primeiro andar. Tentamos retirar o maior número de pessoas possível, mas depois que os bombeiros apagaram as chamas encontramos alguns corpos", declarou o chefe de polícia de Sorong.

A região é cenário de uma insurreição independentista de baixa intensidade, mas a polícia afirmou que o incidente não está relacionado com grupos separatistas. A polícia enviou reforços à cidade para evitar novos conflitos.

Sorong é o ponto de acesso às ilhas Raja Ampat, ricas em corais, e é a maior cidade na província de Papua Ocidental, com um porto crucial para o país. A localidade é relativamente tranquila em comparação com outras regiões da província, que registram conflitos entre separatistas e as forças de segurança indonésias.

Os rebeldes intensificaram a luta recentemente, com ataques a rodovias, escolas e hospitais que alegam ter vínculos com os militares. Em resposta, as autoridades reforçaram a presença de militares e policiais. A província faz fronteira com Papua Nova Guiné na ilha de Nova Guiné, ao norte da Austrália.

Papua, uma ex-colônia holandesa, é rica em minerais e declarou independência em 1961, mas a Indonésia tomou o controle do território dois anos depois com a promessa de organizar um referendo independentista. A votação subsequente a favor da permanência como parte da Indonésia foi considerada fraudulenta por muitos moradores.

A população melanésia de Papua, em sua maioria cristã, compartilha poucos laços culturais com o resto da Indonésia, o maior país muçulmano do mundo.



Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895