Câmara dos EUA convoca parentes de Trump para apurar suposto conluio com Rússia
capa

Câmara dos EUA convoca parentes de Trump para apurar suposto conluio com Rússia

Ex-funcionários do presidente também foram chamados por comitê controlado pelos democratas

Por
AFP

Procurador não determinou indiciamento, mas viu sinais de obstrução de justiça

publicidade

O Comitê Judiciário da Câmara dos Representantes dos Estados Unidos decidiu, nesta quinta-feira, convocar para depor 12 parentes de Donald Trump, entre eles seu genro Jared Kushner, para determinar se o presidente tentou obstruir a investigação sobre a ingerência russa nas eleições de 2016. A comissão, controlada pelos democratas, quer continuar investigações, apesar da conclusão da investigação do procurador especial Robert Mueller sobre a conspiração russa.

O trabalho de Mueller determinou que não houve evidência de conluio entre a equipe de campanha de Trump e a Rússia, mas se mostrou muito mais difícil para o presidente sobre a questão da obstrução da justiça, sem no entanto recomendar uma ação legal contra ele. Os pedidos de convocação do comitê, aprovadas nesta quinta-feira e que ainda precisam ser formalmente emitidos, dizem respeito ao genro e conselheiro de Trump, assim como 10 pessoas próximas ou ex-funcionários do magnata republicano.

Entre elas estão o ex-secretário de Justiça Jeff Sessions e seu ex-adjunto Rod Rosenstein, o ex-chefe do gabinete da Casa Branca John Kelly e o editor de imprensa David Pecker, conhecido por ter facilitado um pagamento para comprar o silencio de uma jovem sobre uma suposta relação com Trump.