Canadá autoriza uso emergencial da vacina da Pfizer/BioNTech contra Covid-19

Canadá autoriza uso emergencial da vacina da Pfizer/BioNTech contra Covid-19

Vacinação deve começar na próxima semana, conforme as autoridades de saúde do país

AE e Correio do Povo

Será fornecido ao país um mínimo de 20 milhões de doses do imunizante durante o primeiro semestre de 2021

publicidade

O Canadá se tornou o segundo país do mundo a autorizar o uso emergencial da vacina para Covid-19 desenvolvida pela farmacêutica americana Pfizer em parceria com a alemã BioNTech. A decisão foi divulgada um dia depois do Reino Unido iniciar sua campanha de imunização com o mesmo produto. A vacinação deve começar na próxima semana, com 249 mil doses; de acordo com as companhias, será fornecido ao país um mínimo de 20 milhões durante o primeiro semestre de 2021. 

"A decisão de hoje da Health Canada agência reguladora é um momento histórico em nossa luta coletiva contra a pandemia de Covid-19 e é um grande passo para retornar à normalidade no Canadá", escreveu em um comunicado o presidente da Pfizer no país, Cole Pinnow. "É encorajador ver que nossa vacina de mRNA agora está autorizada no Canadá. Depois do Reino Unido e do Bahrein, é o terceiro país a aprovar o uso de nossa vacina em uma semana", disse Sean Marett, diretor comercial e de negócios da BioNTech.

Veja Também

As doses requerem temperaturas de -80°C para transporte e armazenamento. Exercícios estão agora em andamento para determinar a capacidade das províncias de garantir a etapa final na distribuição da vacina sensível pela cadeia de frio. A Pfizer planeja entregar seus produtos de vacinas diretamente aos centros de distribuição provinciais em contêineres térmicos que lembram caixas de pizza com GPS sofisticado e monitores de dados de temperatura. A partir daí, as primeiras vacinas serão administradas nos braços dos canadenses que são identificados como principais prioridades para a imunização.

O órgão regulador está analisando três outras vacinas candidatas, incluindo uma da Moderna, que deve entregar dois milhões de doses ao Canadá no primeiro trimestre de 2021. O Comitê Consultivo Nacional de Imunização recomenda que as províncias e territórios dêem suas primeiras doses aos residentes e funcionários de lares de longa permanência e adultos com 80 anos de idade ou mais.

 

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895