Canadá proíbe entrada de cruzeiros no país até outubro

Canadá proíbe entrada de cruzeiros no país até outubro

Suspensão da circulação, que iniciou em abril, incluirá barcos com passageiros e outros meios de transporte na água com mais de 100 passageiros e tripulação

AFP

Violação está sujeita a multa de Can$ 5.000 por dia para indivíduos e Can$ 25.000 para empresas

publicidade

O governo canadense anunciou nesta sexta-feira que prorrogará por três meses a entrada de cruzeiros em águas canadenses por causa da pandemia do novo coronavírus. A suspensão da circulação, que iniciou em abril e agora durará até outubro, incluirá barcos com passageiros e outros meios de transporte na água com mais de 100 passageiros e tripulação, informou o Ministério do Transporte em comunicado.

A medida valerá para várias cidades canadenses como Vancouver, Quebec e Montreal, onde os cruzeiros são muito importantes para a economia.

Em 2019, o Canadá recebeu 140 cruzeiros vindos de uma dezena de países, alguns deles com dois milhões de turistas a bordo, segundo o ministério.

Pequenos barcos para excursões de curta duração, como para observar as baleias, poderão retomar suas atividades a partir de 1º de julho, de acordo com as autoridades locais. No entanto, a circulação de embarcações com capacidade superior a 12 pessoas será proibido nas águas costeiras do Ártico até 31 de outubro.

Essas regras não se aplicam a pequenas embarcações usadas pelas comunidades locais para transporte ou pesca. As balsas, consideradas serviços essenciais, poderão continuar operando, mas terão que implementar medidas de segurança para conter a propagação da doença.

Qualquer pessoa flagrada violando a proibição enfrenta uma multa de Can$ 5.000 (US$ 3.600) por dia para indivíduos e Can$ 25.000 para empresas.



Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895