Chanceler francês ironiza "urgência capilar" de Bolsonaro
capa

Chanceler francês ironiza "urgência capilar" de Bolsonaro

Irritado com encontro de Jean-Yves Le Drian com ONGs, o presidente cancelou reunião e fez live enquanto cortava o cabelo

Por
AFP

Apesar do cancelamento, chanceler francês entendeu como positiva a passagem pelo Brasil

publicidade

O ministro francês das Relações Exteriores, Jean-Yves Le Drian, ironizou neste domingo o que chamou de "urgência capilar" que levou o presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, a cancelar uma reunião prevista na segunda-feira passada. O presidente brasileiro, descontente com a decisão do chefe da diplomacia francesa de reunir-se com representantes de ONGs - a maioria críticas a Bolsonaro -, cancelou o encontro no último minuto e publicou um vídeo no Facebook enquanto cortava o cabelo, no horário momento em que estava programada a reunião com Le Drian.

"Todo mundo conhece as restrições próprias das agendas dos chefes de Estado. Ao que parece, houve uma emergência capilar. Essa é uma preocupação que é estranha para mim", declarou Le Drian, em uma referência irônica a sua calvície, em uma entrevista ao Journal du Dimanche.

Ele considerou a visita ao Brasil "muito positiva". "Tive encontros com meu colega, com a sociedade civil brasileira, em particular com ONGs, mas também com a sociedade civil econômica. Também me reuni com os governadores de vários estados. A França tem o interesse de conversar com o Brasil, com todos os brasileiros".

O presidente brasileiro justificou a decisão de não se reunir com Jean-Yves Le Drian pelo fato de o chanceler francês ter agendado encontros com ONGs. A reunião entre ambos, que deveria ter acontecido ao meio-dia de segunda-feira, foi oficialmente cancelada "por questões de agenda".