Chefe da OMS cita 50 mil mortos por semana e diz que pandemia não acabou

Chefe da OMS cita 50 mil mortos por semana e diz que pandemia não acabou

Tedros Adhanom reiterou a necessidade de uma distribuição equilibrada de vacinas em todo o mundo

AFP

Chefe da OMS cita 50 mil mortos por semana e diz que pandemia não acabou

publicidade

O chefe da Organização Mundial de Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus, afirmou neste domingo que a pandemia do coronavírus não está perto do fim. "Com cerca de 50 mil mortos semanais no mundo, a pandemia está longe de ter acabado", disse durante a Cúpula Mundial sobre a Saúde, realizada em Berlim, na Alemanha. 

Para Ghebreyesus, a pandemia só irá terminar quando todos decidirem acabar com ela. "Atualmente, dispomos de todas as ferramentas necessárias para combater o vírus", assegurou. Ele ainda voltou a insistir em uma distribuição mais equilibrada em todo o mundo das vacinas anticovid.

A OMS estabeleceu como meta que 40% da população de cada país esteja vacinada contra a Covid-19 antes do fim do ano e 70% em meados de 2022. Tedros Adhanom lamentou em várias ocasiões a concentração de vacinas nos países ricos. "O objetivo é alcançável, mas só se os países e as empresas que controlam o abastecimento traduzirem suas declarações em fatos", insistiu na capital alemã.

Veja Também


publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895