China deve impor novas tarifas sobre bens dos EUA

China deve impor novas tarifas sobre bens dos EUA

Medida responde a ameaça de Washington sobre importações chinesas

Por
AFP

Tarifas atingem bens importados dos EUA avaliados em US$ 75 bilhões


publicidade

A China anunciou nesta sexta-feira sua intenção de impor novas tarifas sobre bens importados dos Estados Unidos, no valor comercial de US$ 75 bilhões, em resposta às taxas alfandegárias adicionais que Washington pretende estabelecer em breve.

Essas tarifas adicionais devem evoluir entre 5% e 10% e serão aplicadas a 5.078 produtos americanos em duas fases - em 1º de setembro e 15 de dezembro -, disseram as autoridades chinesas encarregadas dos impostos alfandegários. Pequim também anunciou que vai impor uma taxa de 25% nos carros dos Estados Unidos e 5% em partes soltas em 15 de dezembro.

Nos meses anteriores, a China havia levantado medidas punitivas contra os dois tipos de mercadorias como um gesto de boa-fé, aguardando resultados em negociações comerciais em andamento. O aumento das tarifas de Washington "levou a uma contínua escalada de fricções econômicas e comerciais entre a China e os Estados Unidos, violando o consenso alcançado pelos dois chefes de Estado na Argentina e em Osaka", afirma o comunicado oficial da Comissão de Tarifas Aduaneiras do Conselho de Estado da China.

O presidente americano Donald Trump impôs novas tarifas sobre bens importados do gigante asiático com um valor comercial de 250 bilhões de dólares e aplicará taxas alfandegárias adicionais a outros bens no valor de 300 bilhões de dólares em duas novas rodadas em 1º de setembro e 15 de dezembro.