Confrontos em Nagorno Karabakh disparam casos de Covid-19, alerta OMS

Confrontos em Nagorno Karabakh disparam casos de Covid-19, alerta OMS

Na ultima semana semana, número de casos dobraram na Armênia, enquanto no Azerbaijão o aumento foi de 80%

AFP

Conflitos na Armênia agravam o número de casos de Covid-19 na região

publicidade

A Organização Mundial da Saúde (OMS) alertou, nesta terça-feira, que os confrontos entre as forças separatistas armênias de Nagorno Karabakh e o Exército azerbaijano aumentaram os casos de coronavírus.

"A Covid-19 não respeita fronteiras nem linhas de frente e se beneficia de qualquer relaxamento da vigilância, de qualquer crise que desvie nossa atenção do esforço global para deter sua passagem mortal", disse o porta-voz da OMS, Tarik Khasarevic, em coletiva de imprensa em Genebra. "A mobilização de tropas, o deslocamento de populações. Tudo isso ajuda para que o vírus se espalhe", acrescentou.

Os casos de coronavírus dispararam na Armênia e no Azerbaijão, onde a OMS está intensificando suas operações para satisfazer as crescentes necessidades de saúde. Na Armênia, a quantidade de novos casos dobrou em duas semanas, enquanto no Azerbaijão aumentou 80% na semana passada, afirmou Khasarevic.

Essa explosão de casos aumenta a preocupação, já que a continuação das hostilidades entre as partes está afetando os sistemas de saúde, essenciais para controlar a epidemia.  Segundo o diretor do Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICR) na Eurásia, Martin Schuepp, centenas de milhares de pessoas na região estão afetadas pelo conflito. Estima-se, segundo ele, que "ao menos dezenas de milhares de pessoas precisarão de apoio durante os próximos meses". O diretor acrescentou que a organização, presente na região desde 1992, também aumentará suas atividades, apesar de não poder acessar todas as áreas afetadas, devido à insegurança.

O CICR também se oferece para ser intermediário na troca de prisioneiros, ou na repatriação dos restos das vítimas, disse o diretor, que esclareceu que as discussões sobre este assunto ainda não foram concluídas.

Nagorno Karabakh se separou do Azerbaijão no início da década de 1990 por meio de uma guerra que cobrou 30.000 vidas. Desde então, os confrontos estavam praticamente paralisados, apesar das disputas regulares, até serem retomados em 27 de setembro. Negociada sob observação da Rússia, a trégua para permitir ao menos uma troca de prisioneiros e de corpos deveria ter entrado em vigor no sábado, mas não foi respeitada.


publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895