Coreia do Norte descarta negociar com Sul sobre demolir complexo turístico
capa

Coreia do Norte descarta negociar com Sul sobre demolir complexo turístico

País afirma que encontros com a Coreia do Sul são "desnecessários"

Por
AFP

Complexo é um dos dois principais projetos intercoreanos

publicidade

A Coreia do Norte rejeitou o pedido do Sul sobre o destino de um complexo turístico que Kim Jong Un deseja demolir, ao afirmar que os encontros solicitados são "desnecessários", informou Seul. A disputa diplomática é uma demonstração do esfriamento das relações entre as Coreias desde o fracasso da reunião de cúpula, em fevereiro, entre o líder norte-coreano Kim Jong Un e o presidente americano Donald Trump, em Hanói, que abordou o programa nuclear norte-coreano.

Pyongyang rejeitou os pedidos de Seul e afirmou que não tem o que falar com o Sul, de acordo com fontes sul-coreanas. O líder norte-coreano condenou o complexo turístico Mount Kumgang, construído pelo grupo sul-coreano Hyundai Asan em uma das montanhas mais emblemáticas da península, no sudeste da Coreia do Norte.

Kim Jong Un ordenou a demolição dos edifícios, que descreveu como "miseráveis" um "caos", sem "identidade nacional", informou na semana passada a agência norte-coreana KCNA. Em resposta, a Coreia do Sul pediu conversas com o Norte sobre o tema, mas nesta terça-feira Pyongyang rejeitou o diálogo e "insistiu em trocar documentos", indicou o ministério sul-coreano da Unificação, responsável pelas relações com o país vizinho. 

Este complexo é um dos dois principais projetos intercoreanos, junto ao complexo industrial de Kaesong, fechado desde 2016. Mas o projeto turístico desmoronou quando, em 2008, um soldado norte-coreano atirou contra uma turista sul-coreana que estava perdida.