Coreia do Norte dispara dois projéteis não identificados

Coreia do Norte dispara dois projéteis não identificados

Pyongyang já testou mísseis capazes de atingir o território continental dos Estados Unidos

AFP

Líder norte-coreano Kim Jong Un anunciou em dezembro o fim da moratória sobre os testes nucleares e de mísseis balísticos intercontinentais durante uma reunião de altos funcionários do partido único na Coreia do Norte

publicidade

A Coreia do Norte disparou nesta segunda-feira dois projéteis não identificados, informou o exército da Coreia do Sul, poucas semanas depois de Pyongyang anunciar o fim da moratória sobre os testes de mísseis balísticos de longo alcance. Eles foram lançados no sentido leste, sobre o mar, a partir da região de Wonsan, explicou o Estado-Maior sul-coreano em um comunicado. "O exército monitora outros possíveis lançamentos e está preparado", completa a nota.

A Coreia do Norte executou no fim do ano passado uma série de disparos, o último deles em novembro. Em várias ocasiões, Pyongyang anunciou lançamentos de mísseis balísticos ou testes do "sistema de lançamento múltiplo de foguetes teleguiados de grande calibre". Em dezembro, o país também testou um motor.

O líder norte-coreano Kim Jong Un anunciou em dezembro o fim da moratória sobre os testes nucleares e de mísseis balísticos intercontinentais durante uma reunião de altos funcionários do partido único na Coreia do Norte. Também ameaçou exibir uma "nova arma estratégica".

A península registrou momentos de distensão em 2018, após as reuniões históricas entre Kim e o presidente americano Donald Trump. Mas as negociações de desnuclearização estão paralisadas desde a segunda reunião de cúpula entre os dois governantes, em fevereiro de 2019 em Hanói.

Pyongyang já testou mísseis capazes de atingir o território continental dos Estados Unidos. A Coreia do Norte executou seis testes nucleares, o último deles o de um dispositivo 16 vezes mais potente que a bomba que devastou Hiroshima em 1945, de acordo com algumas estimativas.


publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895