Coronavírus adia análise de caixa preta de avião derrubado pelo Irã
capa

Coronavírus adia análise de caixa preta de avião derrubado pelo Irã

Governo do Canadá pediu para análise ser postergada, evitando contaminação

Por
AFP

Avião de companhia ucraniana teria sido atingido por projétil anti-aéreo


publicidade

O Canadá, junto com vários países, pediu a Teerã que adie a extração de dados da caixa preta do avião ucraniano acidentalmente abatido pelo Irã em janeiro devido a restrições de viagens decorrentes da pandemia de coronavírus, informou o governo de Ottawa neste domingo. O Irã entrou em contato com os países envolvidos na investigação na semana passada para perguntar quando poderiam enviar especialistas para auxiliar na operação de análise, informou o Conselho de Segurança de Transporte do Canadá (TSB) em um email.

Embora observando que os países envolvidos estão "ansiosos para que os dados da caixa preta possam ser extraídos e analisados", a presidente da TSB Kathy Fox observou que "todos deram a mesma resposta, que as viagens eram impossíveis agora e provavelmente por um tempo "devido a restrições impostas para conter a pandemia de coronavírus.


O avião da Ukraine International Airlines para Kiev foi abatido pelo exército iraniano "por engano", segundo Teerã, logo após sua decolagem em 8 de janeiro. Das 176 vítimas a bordo, 57 eram cidadãos canadenses e 29 outras tinham residência permanente no Canadá. O TSB considera que os representantes dos países interessados devem estar presentes para baixar os dados da caixa preta e que, portanto, a operação deve ser adiada "até que a situação melhore o suficiente para permitir viagens seguras".