Criadouros na Europa registram quase mil surtos de gripe aviária

Criadouros na Europa registram quase mil surtos de gripe aviária

Milhões de aves foram abatidas na tentativa de controlar doença

AFP

publicidade

A gripe aviária continua se espalhando pela Europa, com mais de 950 criadouros atualmente contaminados, apesar do abate de milhões de aves. O número total subiu para 959 surtos em 32 países europeus, tendo em conta o relatório divulgado nesta terça-feira pelo Ministério da Agricultura francês, que regista 281 ocorrências. O balanço semanal da plataforma francesa de vigilância epidemiológica da saúde animal, ESA, divulgado em 23 de janeiro, indicava 171.

A Itália, segundo dados da ESA, é o país mais afetado, com 307 surtos e 18 milhões de aves abatidas desde outubro. A confederação agrícola italiana considera, no entanto, que a epizootia está sob controle, com uma dezena de focos desde o começo do ano. Segundo o relatório da ESA, 90% dos casos deste ano estão relacionados ao vírus H5N1, que é mais contagioso do que no ano passado.

A gripe aviária é transmitida por aves migratórias procedentes da Ásia. Ela geralmente começa a se manifestar em outubro e dura até abril. A doença também causa estragos fora da Europa. Cerca de meio milhão de aves morreram ou foram abatidas em meados de janeiro em Burkina Faso, onde a doença foi detectada em dezembro.

 



Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895