Décimo primeiro pacote suspeito é enviado ao democrata Cory Booker
capa

Décimo primeiro pacote suspeito é enviado ao democrata Cory Booker

FBI confirmou entrega na manhã desta sexta-feira

Por
Correio do Povo e AFP

Décimo primeiro pacote suspeito é enviado ao democrata Cory Booker

publicidade

O senador americano democrata, Cory Booker, é o alvo mais recente em uma onda de 11 pacotes suspeitos enviados a oponentes de Donald Trump, disse o FBI na sexta-feira. "O #FBI confirmou que um 11º pacote foi recuperado na Flórida, semelhante em aparência aos outros, dirigido ao senador Cory Booker", publicou o FBI no Twitter.

• Explosivos enviados a opositores de Trump podem ter partido da Flórida

Booker, visto como um potencial candidato para a eleição presidencial de 2020, está entre os políticos, outras figuras públicas e a rede de TV CNN que foram escolhidos como alvos para receber pacotes com supostas bombas. O anúncio foi feito quando centenas de policiais do FBI, do Serviço Secreto dos EUA e de outras agências de inteligência buscam o culpado ou os culpados por trás dessa série de artefatos enviados pelos correios.

Quem são os alvos e o número de pacotes recebidos

George Soros:
O bilionário e filantropo recebeu um pacote na sua casa. Soros é crítico ferrenho de Trump.

Hillary Clinton: A ex-secretária de Estado e ex-candidata à Presidência dos EUA pelo partido democrata recebeu um pacote no seu endereço residencial.

Barack Obama: O ex-presidente democrata por dois mandatos recebeu um pacote.

Eric Holder: Um pacote foi enviado ao escritório em Washington de Eric Holder, procurador-geral nos últimos anos do governo de Obama.

Maxine Waters: Dois pacotes foram enviados para a congressista democrata Maxine Waters.

Joe Biden: Dois pacotes endereçados a Joe Biden, ex-vice-presidente de Obama, foram interceptados em uma agência de correios de Delaware.

Robert De Niro: O astro do cinema recebeu um pacote no escritório em Nova Iorque da produtora co-fundada por ele.

John Brennan, via CNN: Um pacote em nome do diretor da CIA de Obama, John Brennan, foi descoberto nos escritórios de Nova York da rede de notícias CNN.