Desabamento parcial de prédio na Flórida deixa um morto e pelo menos 99 pessoas estão desaparecidas

Desabamento parcial de prédio na Flórida deixa um morto e pelo menos 99 pessoas estão desaparecidas

Incidente ocorreu na manhã desta quinta-feira na cidade de Surfside, ao norte de Miami Beach

AFP

Desabamento parcial de prédio na Flórida deixa um morto

publicidade

Um prédio de 12 andares de frente para o mar desabou parcialmente na Flórida nesta quinta-feira deixando pelo menos um morto e 99 desaparecidos. Uma grande operação de resgate estava sendo realizada em busca de sobreviventes.  Imagens de vídeo mostram uma parte significativa do prédio, localizado na cidade de Surfside, ao norte de Miami Beach, reduzida a escombros e com o interior dos apartamentos à vista.

Não está claro quantas pessoas moravam no prédio ou quantas estavam no edifício no momento do incidente. Alguns conseguiram sair sozinhos pelas escadas, enquanto outros tiveram que ser resgatados pelas varandas. 

"É difícil contabilizar", disse a responsável do condado de Miami-Dade, Sally Heyman, à CNN. "Supostamente, 51 pessoas residiam ali".

18 latino-americanos 

Pelo menos 18 cidadãos latino-americanos continuam desaparecidos. A irmã da primeira-dama paraguaia, Sophía López Moreira, seu marido e três filhos, além de uma funcionária, estão entre os desaparecidos, informou o chanceler Euclides Acevedo. Silvana López Moreira, mulher do presidente paraguaio, Mario Abdo, preparava-se para viajar a Miami na tarde desta quinta-feira, informou a presidência. 

Segundo nota do consulado argentino em Miami, há pelo menos nove argentinos desaparecidos. O cônsul do Uruguai na cidade, Eduardo Bouzout, disse que não tem notícias de três uruguaios.

Cerca de 55 apartamentos foram afetados pelo desabamento, de acordo com um responsável dos bombeiros de Miami-Dade, Ray Jadallah, que disse em entrevista coletiva que os serviços de emergência chegaram ao local por volta de 1h30 e evacuaram 35 pessoas da propriedade. Segundo a mídia local, o prédio foi construído em 1981 e tinha 130 unidades.

Buscas entre os escombros

O prefeito de Surfside, Charles Burkett, confirmou uma morte, e Sally Heyman disse que cerca de 14 sobreviventes foram resgatados dos escombros. Ela acrescentou que as operações de busca foram concluídas e que o enfoque passou a ser a recuperação de possíveis vítimas dos escombros, numa operação maciça assistida por drones e cães, e que envolveu polícias e bombeiros.

"Aparentemente, quando o prédio desabou, caiu sobre si mesmo, de modo que não se encontram buracos, nem se vê, de fora, muitos espaços vazios", explicou o prefeito à NBC. Um secretário de Surfside City, Andrew Hyatt, ressaltou na entrevista coletiva que as operações de busca podem durar uma semana. 

A prefeita de Miami-Dade, Daniella Levine Cava, disse que conversou com o presidente Joe Biden por telefone horas após o incidente. “Ele ofereceu todo o apoio do governo federal para ajudar nossa comunidade neste momento difícil”, tuitou.

'Como uma bomba'

Charles Burkett disse que ainda não se sabe a causa do desabamento. "É como se uma bomba tivesse explodido, mas temos certeza de que uma bomba não explodiu, então foi outra coisa", afirmou.

Santo Mejil, morador da região, disse que sua mulher, uma cuidadora, estava no prédio quando ele desabou. "Ela disse que ouviu uma forte explosão. Parecia um terremoto", contou ao jornal "Miami Herald", soluçando, no momento em que sua mulher voltou a ligar para dizer que estava sendo retirada do local. 

Julian Targowski, testemunha de 25 anos, descreveu o som do deslizamento. "Boom boom, boom boom", disse à TV local WFOR. “Como uma tonelada de graves em um amplificador, basicamente dois deles”, acrescentou. "Então meu amigo me mandou uma mensagem dizendo que um prédio havia explodido."

Veja Também



Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895