Distúrbios deixam 337 feridos durante referendo na Catalunha
capa

Distúrbios deixam 337 feridos durante referendo na Catalunha

Ministério do Interior da Espanha pediu tranquilidade nas ruas durante votação neste domingo

Por
Agência Brasil

Catalães votam referendo neste domingo com ampla presença policial nas ruas

publicidade

Pelo menos 337 pessoas ficaram feridas ou contundidas em distúrbios neste domingo entre cidadãos e forças da ordem nos centros de votação do referendo sobre a independência da região da Catalunha, segundo as autoridades catalãs. 

O Ministério do Interior da Espanha indicou que nove policiais e dois guardas civis também ficaram levemente feridos ao apreenderem urnas para impedir a votação, conforme ordenou a Justiça. A pasta pediu tranquilidade nas ruas e colaboração e respeito nos centros de votação para que as forças de segurança possam cumprir a ordem judicial de impedir de forma pacífica a realização da consulta popular, suspensa pelo Tribunal Constitucional do país.

• Leia mais sobre referendo na Catalunha 

O porta-voz do governo catalão, Jordi Turull, atribuiu os feridos e contundidos à violência "policial do Estado" e os aconselhou a comparecer a centros de saúde para obter um atestado médico e apresentar denúncia à polícia da região, conhecida como Mossos d'Esquadra.

Turull responsabilizou o presidente do governo espanhol, Mariano Rajoy, pelos incidentes, entre os quais também mencionou uma "agressão" à conselheira regional de Ensino, Clara Pontsatí. O ministro de Interior espanhol, Juan Ignacio Zoido, explicou que os agentes têm encontrado situações "complicadas". Segundo Zoido, em apenas um caso foi necessária a utilização de métodos de defesa devido a um "encurralamento".