Distribuição gratuita de máscaras para estudantes termina em fiasco na Grécia

Distribuição gratuita de máscaras para estudantes termina em fiasco na Grécia

Um erro nas medidas do acessório fez com que todas as máscaras fossem extremamente grandes

AFP

Autoridades planejavam distribuir cinco milhões de máscaras para alunos e professores

publicidade

A distribuição gratuita de centenas de milhares de máscaras em todas as escolas gregas nesta terça-feira acabou sendo um grande fracasso, pois um erro nas medidas do acessório fez com que todas fossem extremamente grandes.

Desde segunda-feira, os estudantes gregos enchem as redes sociais com fotos mostrando seus rostos totalmente cobertos por máscaras. Pouco depois disso, foi criado no Twitter um grupo chamado "máscaras paraquedas".

Desde o início o tamanho era "grande demais", explicou à emissora Open TV Yiannis Stathopoulos, cuja empresa foi contratada para fabricar e entregar meio milhão de máscaras. O fabricante assegurou que respeitou ao pé da letra as instruções dadas pelo governo.

"Foi um mal-entendido" em relação às medidas previstas e "será corrigido", informou nesta terça-feira a repórteres o vice-ministro da Saúde, Vassilis Kontozamanis. Até a irmã do primeiro-ministro grego, a deputada Dora Bakoyannis, reconheceu que as máscaras foram "um fracasso catastrófico". 

As autoridades planejavam distribuir cinco milhões de máscaras de tecido para alunos e professores.

A Grécia registra até o momento mais de 13.000 casos e 313 mortes por coronavírus.


publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895