Duas das quatro únicas girafas brancas conhecidas no mundo são mortas por caçadores no Quênia

Duas das quatro únicas girafas brancas conhecidas no mundo são mortas por caçadores no Quênia

Animais viviam na Comunidade de Conservação Ishaqbini Hirola e exibiam os sintomas de uma condição genética conhecida como leucismo

Correio do Povo

Animais foram flagrados pela primeira vez 2017

publicidade

Elas eram duas das quatro girafas mais raras do planeta, mas foram mortas por caçadores. Um mãe e seu filhote de 7 meses de idade, cuja rara pigmentação chamou atenção dos amantes da vida selvagem em todo o mundo, foram encontrados sem vida por caçadores no Quênia, disseram autoridades. Os corpos dos animais foram encontrados "em estado esquelético" em Garissa, no leste do país, informou a Comunidade de Conservação Ishaqbini Hirola, onde viviam, em um comunicado. Os responsáveis pelo santuário estimam que os ossos estavam lá há pelo menos quatro meses.

Agora, há apenas duas girafas brancas conhecidas: uma no mesmo local e outra na Tanzânia, no Parque Nacional Tarangire, onde foi flagrada em 2016. "Somos a única comunidade no mundo que é a guardiã da girafa branca", disse Mohammed Ahmednoor, gerente do parque de Ishaqbini. "Esses assassinatos são um golpe para os tremendos passos dados pela comunidade para conservar espécies raras e únicas, e um alerta para o apoio contínuo aos esforços de conservação", completou.

Ahmednoor lamentou o provável impacto, dizendo que os animais foram "um grande impulso ao turismo na área". Além disso, ele acrescentou que "esta é uma perda a longo prazo, uma vez que os estudos e pesquisas em genética, que foram um investimento significativo na área por pesquisadores, agora estão indo pelo ralo".

Com suas peles brancas, a girafa e seu filhote chamaram atenção global quando foram vistos pastando em 2017 por um aldeão no Quênia. O homem estava pastoreando seus animais perto do santuário de Ishaqbini, que também abriga o antílope de hirola criticamente ameaçado. O adulto estava acompanhado por um bebê e não ficou claro imediatamente o que se passava com pigmentação de seus pelos. 

A Giraffe Conservation Foundation estima que o número de girafas reticuladas no mundo, que inclui as espécies encontradas em Ishaqbini e no Norte e Nordeste do Quênia, diminuiu mais de 50% nas últimas três décadas, chegando a 15.780 em 2018.

 

publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895