Egito reduz preços dos combustíveis após protestos
capa

Egito reduz preços dos combustíveis após protestos

Medida atende a reivindicação contra corte nos subsídios para setor

Por
AFP

Aumento de preço faz parte de programa de reformas econômicas

publicidade

O governo do Egito reduziu nesta sexta-feira os preços dos combustíveis, anunciou o ministério do Petróleo, após uma série de aumentos relacionados com os cortes nos subsídios estatais, medidas de austeridade que provocaram protestos entre a população.

O anúncio aconteceu após manifestações, inesperadas e incomuns, em meados de setembro no Cairo e outras cidades do país, convocadas após a divulgação de vídeos gravados na Espanha por Mohamed Aly, um empresário que acusa o exército e o presidente egípcio, Abdel Fatah Al Sisi, de corrupção e desperdício de dinheiro público.

Segundo um comunicado do ministério, o comitê responsável por fixar os valores "decidiu diminuir os preços dos combustíveis em 25 piastras (cerca de 1 centavo de euro) por litro no mercado interno". Os preços dos diferentes tipos de gasolina caíram para 6,5 libras egípcias (0,36 euro) para o octano 80 e para 7,75 libras e 8,75 libras respectivamente para a gasolina sem chumbo 92 e 95, segundo a mesma fonte.

A medida foi aprovada "em reação à queda no preço do barril de Brent no mercado internacional entre julho e setembro ... e à desvalorização do dólar em relação à libra (egípcia)". O governo egípcio aumentou com frequência o preço do combustível como parte de um ambicioso programa de reformas econômicas adotado por Al Sisi desde que chegou ao poder, em 2014.