Trump volta a questionar transparência legal da eleição nos EUA

Trump volta a questionar transparência legal da eleição nos EUA

Twitter censurou mensagens do candidato republicano sobre o pleito americano

Correio do Povo

Trump volta a questionar transparência legal da eleição nos EUA

publicidade

O candidato republicano à presidência dos Estados Unidos, Donald Trump, voltou, neste sábado, a questionar a transparência das eleições no país. Atrás nas projeções dos estados-chave, ele usou o Twitter para fazer afirmações sem provas sobre o pleito e sobre como observadores teriam sido impedidos de verificar a condição da contagem de votos. Mais uma vez, a rede social censurou as mensagens com avisos de que as manifestações podem conter informações incorretas ou contestáveis. 

Veja Também

"Coisas ruins aconteceram nas horas em que a transparência legal (da eleição) não foi permitida. Tratores bloquearam portas e janelas foram cobertas com tapumes para que os observadores não pudessem ver as salas de contagem. Coisas ruins aconteceram. Grandes mudanças aconteceram", escreveu. 

 

Para Trump, as supostas irregularidades modificaram os números em vários estados. "Isso também teria modificado o resultado das eleições em vários estados, incluindo a Pensilvânia, que todos pensavam que foi facilmente vencido na noite da eleição. Uma massiva liderança desapareceu sem que ninguém fosse permitido para observar por longo intervalos de tempo", disse. 

 

Trump ainda colocou que milhares de votos foram contabilizados de forma ilegal durante a última terça-feira. 

 

 


publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895