Equador punirá com prisão contagiados de coronavírus que violarem quarentena

Equador punirá com prisão contagiados de coronavírus que violarem quarentena

Infratores serão identificados pelo GPS de seus telefones celulares

AFP

Equador é o segundo país latino-americano com mais infecções e mortes pela Covid-19

publicidade

Os infectados com coronavírus que violarem o confinamento no Equador e identificados por meio de seus telefones celulares serão punidos com prisão, anunciou a Ministra do Governo (Interior), María Paula Romo. "Podem, inclusive, pegar até ter três anos de prisão", disse a funcionária em uma entrevista coletiva virtual.

Com 4.450 casos e 242 mortes, o Equador é o segundo país latino-americano com mais infecções e mortes, depois do Brasil. Desses casos, 69% estão concentradas na província de Guayas e sua capital, Guayaquil, a segunda mais populosa do país depois de Quito.

"Já começamos a preparar relatórios para que a Procuradoria Geral do Estado possa iniciar um processo criminal contra essas pessoas", que são identificadas pelo GPS de seus telefones celulares, disse a ministra.

Ela ressaltou que os infratores serão julgados pelo crime de "violação da ordem legítima da autoridade competente" e pelos "fatores agravantes que a desobediência a essa ordem coloca em risco a vida de todas as pessoas e de uma comunidade"


publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895