EUA aceleram evacuação de Cabul enquanto prazo final de 31 de agosto se aproxima

EUA aceleram evacuação de Cabul enquanto prazo final de 31 de agosto se aproxima

Número de pessoas removidas do Afeganistão desde julho em voos dos EUA chegou a 53 mil

AFP

Voos foram intensificados em 14 de agosto, quando o Talibã entrou em Cabul.

publicidade

Milhares de pessoas foram evacuadas pelo Exército americano através do aeroporto de Cabul nas últimas 12 horas, informou nesta segunda-feira um funcionário da Casa Branca. Washington tenta encerrar a operação em 31 de agosto, prazo limite para suas tropas deixarem o Afeganistão.

Nas 12 horas antes das 03h locais desta segunda-feira (16h do horário de Brasília), cerca de 10.900 pessoas foram evacuadas do Aeroporto Internacional Hamid Karsai, disse o oficial, atualizando os números divulgados anteriormente pelo Pentágono.

O número de pessoas removidas do Afeganistão desde julho em voos dos Estados Unidos chegou a cerca de 53.000, incluindo 48.000 desde que os voos foram intensificados em 14 de agosto, quando o Talibã entrou em Cabul.

Mais cedo, o porta-voz do Pentágono, John Kirby, disse que os evacuados incluíam "vários milhares" de americanos, além de milhares de afegãos que trabalharam para as forças americanas e solicitaram ou receberam vistos especiais. Os afegãos incluem muitos considerados em risco por seu trabalho em organizações não governamentais, mídia e outros empregos.

Kirby acrescentou que a atenção continua voltada para que as operações de evacuação dos EUA sejam concluídas antes de 31 de agosto, data limite estabelecida pelo presidente Joe Biden para a retirada do país.

A meta se mantém apesar das objeções dos aliados da Otan, que temem que os voos a partir de Cabul sejam suspensos dias antes de 31 de agosto para permitir a retirada dos 5.800 soldados americanos deslocados no aeroporto para apoiar a própria operação.

"Temos tempo"

Às vésperas de uma reunião virtual do G7 dedicada ao Afeganistão, Kirby não descartou o adiamento do prazo. Para os Estados Unidos, "o objetivo é fazer com que o maior número possível de pessoas saia o mais rápido possível", disse. "O objetivo é tentar fazer tudo o que estiver ao nosso alcance antes do final do mês".

Na Casa Branca, o conselheiro de segurança nacional de Biden, Jake Sullivan, se esquivou de perguntas sobre um possível adiamento do prazo e repetiu que o governo americano estava avaliando a situação "dia a dia".

Ele acrescentou que Biden conversou com o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, na segunda-feira. "Continuamos em contato próximo com aliados e parceiros para coordenar a evacuação de seus próprios cidadãos e de seu pessoal prioritário", afirmou.

Sullivan estimou também que há tempo suficiente para retirar todos os cidadãos americanos que desejam deixar o país. "Como o presidente já disse, acreditamos que temos tempo até o dia 31 para evacuar todos os americanos que desejarem", disse.

Funcionários alemães, britânicos e franceses afirmaram, nesta segunda-feira, que as evacuações que eles realizam poderiam continuar depois de 31 de agosto e manifestaram o desejo de que a força dos Estados Unidos permaneça no local para ajudar no transporte aéreo internacional.

Veja Também


publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895