EUA afirma que um metro de distância nas escolas basta na maioria dos casos

EUA afirma que um metro de distância nas escolas basta na maioria dos casos

Medidas visam controlar o números de casos de Covid-19 na volta às aulas no país

AFP

Estados Unidos se prepara para a volta das aulas

publicidade

As autoridades de saúde americanas flexibilizaram nesta sexta-feira suas diretrizes contra a pandemia de Covid-19, reduzindo pela metade a distância de separação recomendada entre alunos nas aulas. O governo pressiona para reabrir as escolas.

Os Centros para o Controle e a Prevenção de Doenças (CDC) reduziram a distância mínima para os alunos do ensino fundamental - geralmente de cinco a 11 anos - de dois metros para um metro, independentemente do índice de transmissão na comunidade.

O mesmo se aplica para alunos de 11 a 13 anos e para o ensino médio - até 17 ou 18 anos -, exceto quando a transmissão comunitária for alta, caso no qual se seguirá aplicando a regra dos dois metros. Todos os cenários exigem o uso universal da máscara, e os CDC recomendam que as atividades sejam realizadas ao ar livre ou em espaços amplos e bem ventilados.

Veja Também

Continua recomendado o uso de um espaço de dois metros entre os adultos nas escolas, assim como entre os adultos e os alunos. Os CDC publicaram nesta sexta três novos estudos que demonstraram que as taxas de transmissão nas escolas eram baixas, mesmo quando os estudantes estavam separados por um metro.

O governo do presidente Joe Biden está pressionando os estados para que priorizem os professores em suas campanhas de vacinação, de modo que estejam imunizados antes do final de março. "O ensino presencial seguro fornece às nossas crianças o acesso aos serviços sociais e de saúde mental fundamentais que os preparam para o futuro, além da educação que precisam para ter sucesso", disse a diretora dos CDC, Rochelle Walensky.


publicidade

Correio do Povo
DESDE 1º DE OUTUBRO 1895